Observatório Social de Birigui

Últimos Artigos
recent

A fala de Falcão, a oportunidade da CPI e duas estrelas do petismo na defesa de dois alvos do PT

Já afirmei aqui antes que meu voto é declarado e que não voto em partidos e sim em candidatos. Muitos me questionam se vejo todos os candidatos do PT com desaprovação, é lógico que não! Há pilantras até em igrejas, portanto, muita gente boa em todos os partidos também. Reproduzo a postagem de Reinaldo Azevedo por que serve como exemplo pra justificar minha indignação com o Partido PT e não com todos os seus afiliados (uma grande parte eu diria...).

"Eis uma, e há muitas, diferença importante entre o PT e os demais partidos: a legenda defende os seus próprios enrolados, enquanto as oposições tentam se desligar dos seus respectivos. É claro que a segunda atitude é a mais decente. A julgar, no entanto, pelo poder de uns e de outros, talvez a defesa do crime seja o mais inteligente, não é mesmo? É bem verdade que os petistas contam com a proteção de amplos setores do jornalismo, como demonstro no post deste link. Não fosse assim, Jilmar Tatto (SP), líder do PT na Câmara, estaria agora obrigado a explicar a declaração dada ao Estadão (ver post abaixo), em que trata como herói um deputado flagrado acertando grana com Cachoeira. Mas quê… Em vez disso, Tatto é destaque porque está falando mal de… Serra!!!

E não é só ele, não! No Globo, Rui Falcão, presidente do PT, aparece na defesa de outro petista. Leiam. Volto em seguida.
O presidente nacional do PT, Rui Falcão, minimizou nesta terça-feira a suposta ligação do subchefe de Assuntos Federativos da Secretaria de Relações Institucionais do governo federal, Olavo Noleto, com o bicheiro Carlinhos Cachoeira e afirmou que o partido continua favorável à instalação de uma CPI para investigar o contraventor. “O que eu vi no jornal são telefonemas do Wladimir Garcez (um dos principais operadores de Cachoeira) para o Noleto”, disse o presidente petista. Para Falcão, as investigações devem atingir também eventualmente os petistas.
“Ainda que qualquer pessoa do PT possa ter qualquer ligação, telefonema (para pessoas ligadas a Cachoeria), queremos ver tudo apurado. Até para que não pese suspeitas indevidas sobre gente do PT.”
(…)
Questionado sobre as suspeitas de ligação de integrantes do governo do petista Agnelo Queiroz no Distrito Federal com o grupo de Cachoeira, o presidente do PT respondeu: “Tem suspeita sobre o (governador de Goiás) Marconi Perillho (PSDB) também. Queremos ver tudo apurado. Falcão disse que o partido prefere uma CPI mista, para permitir que os senadores também participem das investigações. “Estamos recolhendo assinaturas para a CPI mista.”
Voltei
O próprio Planalto já saiu em defesa de Noleto. Não sei se a CPI será criada ou não. Para os petitas, convenham, o estrago feito até agora num partido de oposição já está de bom tamanho. O episódio, COMO ANTECIPEI AQUI, está sendo usado pelo partido e pela canalha subjornalística a soldo que lhe presta serviços para sustentar que até o mensalão teria sido uma tramoia de Carlinhos Cachoeira… Não diz como “A” teria levado a “B”. Isso não faz diferença. Os idiotas que caem na conversa não querem fatos; precisam apenas de uma desculpa.

Petistas, como escrevo no post anterior, já aprenderam a desmoralizar CPIs ou a fazer delas meros instrumentos para agredir a oposição. Assim, ainda que se instale uma comissão, a chance de que as estrelas do partido envolvidas com safadezas mereçam o devido tratamento é mínima. Mas algum perigo sempre existe; alguma evidência sempre pode vazar. A depender do risco que Cachoeira corra, ele pode falar ou não falar inconveniências.

Os advogados
É bem verdade que Cachoeira tem um advogado astuto — e caro! Ninguém menos do que Márcio Thomaz Bastos, ex-ministro da Justiça, ainda conselheiro de Lula e, se vocês fizerem uma pesquisa, o homem que criou essa Polícia Federal, como direi?, muito ativa… Alguém que cobra R$ 15 milhões por uma causa é mais do que um conhecedor do Código Penal, dos ritos processuais e dos poderosos de Brasília. É também um conselheiro. Bastos é muito bom no que faz, mas é também um príncipe do PT. Não creio que dará a seu cliente orientações que pudessem pôr o partido em dificuldades.

Há coisas, diga-se, curiosas, que só o surrealismo brasileiro explica. E não vi ninguém até agora a estranhar ocorrências que seriam estranháveis em qualquer outro lugar do planeta. O outro grande protagonista (ou “antagonista”, a depender do ponto de vista) desse imbróglio é, evidentemente, Demóstenes Torres. O advogado do senador que se notabilizou por fazer uma firme oposição ao governo e ao PT é ninguém menos do que Antônio Carlos de Almeida Castro, o coruscante Kakay, um dos amigões de José Dirceu. Atenção, hein!? Não estou aqui a afirmar que advogados criminalistas se comprometam, necessariamente, com a ação dos seus clientes. Todos têm direito a defesa. Estou apenas chamando a atenção para a presença de duas estrelas do petismo (se Kakay é filiado ou não, pouco importa) na defesa de nomes que o partido tem usado para tentar desmoralizar a oposição.

O caso de Bastos, então, é interessantíssimo. As franjas a soldo do partido na Internet inventaram a mentira estúpida de que o mensalão era uma tramoia de Carlinhos Cachoeira, em associação com a imprensa. Quem arrumou a saída para os petistas naquele episódio foi justamente Bastos, então ministro da Justiça: seria tudo caixa dois, um crime menor, de prescrição curta. Em parte ao menos, a sua tese triunfou. Qual é a tese da quadrilha que atua na Internet? Um petista “versão diamante”, como Bastos, estaria defendendo justamente o suposto homem que teria inventado o mensalão?

Essa gente não se envergonha? Não tem noção do ridículo? Não! Mas a sua falta de vergonha tem preço, é evidente! E quem paga é você, leitor amigo, por meio dos anúncios oficiais e de estatais que sustentam essa bandidagem".

Por Reinaldo Azevedo

Nenhum comentário:

1 - Qualquer pessoa pode comentar no Blog “Um Asno”, desde que identifique-se com nome e e-mail.
a) Em hipótese alguma serão aceitos comentários anônimos.
b) Não me oponho quanto à reprodução do conteúdo, mas, por uma questão de responsabilidade quanto ao que escrevo, faço questão que a fonte seja citada.

2— Não serão aceitos no Blog “Um Asno” os comentários que:
1. Configurem qualquer tipo de crime de acordo com as leis do país;
2. Forem escritos em caixa alta (letras maiúsculas);
3. Estejam repetidos na mesma ou em notas diferentes;
4. Contenham insultos, agressões, ofensas e baixarias;
5. Reproduzam na íntegra notícias divulgadas em outros meios de comunicação;
6. Reúnam informações (e-mail, endereço, telefone e outras) de natureza nitidamente pessoais do próprio ou de terceiros;
7. Contenham links de qualquer espécie fora do contexto do artigo comentado;
8. Contenham qualquer tipo de material publicitário ou de merchandising, pessoal ou em benefício de terceiros.

Tecnologia do Blogger.