Observatório Social de Birigui

Últimos Artigos
recent

Política, Marketing e Democracia se discutem sim!

Paulo Bearari - Um Asno
Este Blog não foi construído com a mera finalidade de criticar ou atacar políticos! O realizei porque tenho minhas convicções e devo submetê-las a um exame mais profundo (todos devíamos fazer isso). É um ensaio sobre tudo o que se comenta nas ruas, nos bares, escolas, etc, mas que poucos se dispõem a declarar publicamente e de forma registrada. Alguém se manifestou (todos anonimamente!) dizendo que ao final aquele que tiver méritos de um bom trabalho ficará, em caso contrário, será promovida uma faxina. Entendo a boa vontade de quem me ajudou se manifestando, porém, eleições não são decididas por méritos (já chego lá), e sim por componentes mais sutis e praticamente intangíveis!

O post sobre a opinião do professor Bearari quanto aos "Fakes" rendeu alguma discussão e nas 342 mesnagens que recebi, percebi que falta (a uma minoria, ainda bem) o entendimento de elementos como Marketing, Política e Demmocracia. Por isso, achei relevante trazer os temas para mais discussões.

Falar de política, não é difícil. Mas, difícil é dar uma resposta clara e objetiva, pois, a política é muito abrangente. Na maioria das vezes, acredita-se que tem muito haver com discussão entre as pessoas no intúito de buscar uma solução para “o problema”.

Apesar da importância deste assunto, são poucos os interessados, pois, a maioria da socidade foge do tema política, achando que isso é dever somente de quem está no poder, mas não sabem, que são eles que acabam fortalecendo ainda mais a chance dos desonestos se corromper com facilidade e continuar enganando o povo. Quem não participa da política, será só mais um tendo o trabalho de votar, além disso estará votando em vão.

Política não é religião, embora as religiões tenham sua política. Tampouco é time de futebol, embora algumas pessoas se sintam inclinadas a defenderem seus candidatos como se o fossem. Política é a arte de governar, é o uso do poder para defender seus direitos de cidadania.

A idéia da Política é ter uma forma de organizar a sociedade, em seus diversos âmbitos evitando que chegue a um caos sem ordem ou a uma bagunça tratando da convivência dos diferentes. É isso que a torna tão complexa e consequentemente, interessante.

A política é a liberdade de se expressar e de ter uma opinião. Sua finalidade é manter a ordem pública, defesa do território nacional e o bem social da população.

Ela é fundamental na vida de todos, pois através da política se constrói a vida da população, não podemos ingenuamente nos abster, cabe a população a discussão e pressão dos governantes. O estranho que isso é invocado até pelos políticos que reclamam quando a sociedade não participa mais ativamente de suas decisões.

Mas quando alguém se posiciona, logo vira marionete, "babaca", reacionário e alienado. Pior é quando seus defensores, tal como se estivessem defendendo seu time ou religião, assumem o papel de atacar aqueles que decidiram divulgar suas opiniões!

A política na atualidade, encontra-se bastante deteriorada. Precisando urgentemente de uma reforma. Com mais responsábilidade partidária, com mais definições e execuções dos seus representantes.

Política, é coisa séria e não apenas para ser lembrada em períodos de eleições, onde somos praticamente obrigados a votar, senão sofreremos uma sanção. No entanto, todos os indivíduos são passíveis de análise política, pois, tal ciência perde validade se não expressar a preocupação de inserir todos os indivíduos no processo de construção da sociedade.

Política denomina arte ou ciência da organização, direção e administração de nações ou Estados. Nos regimes democráticos, (nosso caso), a ciência política é a atividade dos cidadãos que se ocupam dos assuntos públicos com seu voto ou com sua militância.

Conforme aprendi (há vinte anos) com o professor Hélio Consolaro, a palavra tem origem nos tempos em que os gregos estavam organizados em cidades-estado chamadas "polis".

O termo política é derivado do grego antigo πολιτεία (politeía), que indicava todos os procedimentos relativos à pólis, ou cidade-Estado. Por extensão, poderia significar tanto cidade-Estado quanto sociedade, comunidade, coletividade e outras definições referentes à vida urbana.

Curiosidade: O livro de Platão (que deveria ser leitura obrigatória aos que me chamam de "babaca", traduzido como "A República" é, no original, intitulado "Πολιτεία" (Politeía).

Já a Democracia é um regime de governo em que o poder de tomar importantes decisões políticas está com os cidadãos (povo = demo), direta ou indiretamente, por meio de representantes eleitos — forma mais usual. Uma democracia pode existir num sistema presidencialista ou parlamentarista, republicano ou monárquico.

As Democracias podem ser divididas em diferentes tipos, baseado em um número de distinções. A distinção mais importante acontece entre democracia direta (algumas vezes chamada "democracia pura"), quando o povo expressa a sua vontade por voto direto em cada assunto particular, e a democracia representativa (algumas vezes chamada "democracia indireta"), quando o povo expressa sua vontade por meio da eleição de representantes que tomam decisões em nome daqueles que os elegeram (nosso caso).

A prática do voto obrigatório remonta à Grécia Antiga, quando o legislador ateniense Sólon fez aprovar uma lei específica obrigando os cidadãos a escolher um dos partidos, caso não quisessem perder seus direitos de cidadãos. A medida foi parte de uma reforma política que visava conter a radicalização das disputas entre facções que dividiam a pólis. Além de abolir a escravidão por dívidas e redistribuir a população de acordo com a renda, criou também uma lei que impedia os cidadãos de se absterem nas votações da assembleia, sob risco de perderem seus direitos.

Não é o modelo mais perfeito, pois não é garantido pela maioria, mas ainda é o melhor modelo que existe porque nos permite, caso queiramos, explicitar nossa opinião. Basta ver a última votação para presidente: Dilma foi eleita com 55.752.529 de votos, porém existiam no Brasil 135.804.433 eleitores. Onde está a vantagem da maioria absoluta? Na verdade isso acontece por causa das abstenções e nulidades de um volume muito grande de eleitores e isso pode estar associado a falta de consciência política, insatisfação do eleitorado, etc.

De qualquer forma esse é o melhor dos modelos até agora concebido e em funcionamento no globo (me perdoem os comunistas!)

Quanto ao Marketing... Em Gestão, Marketing é o processo usado para determinar que produtos ou serviços poderão interessar aos consumidores, assim como a estratégia que se irá utilizar nas vendas, comunicações e no desenvolvimento do negócio. Em linguagem "asnológica" equivale a dizer que tal profissional se encarrega de identificar em qual história, verdadeira ou falsa, as pessoas costumam acreditar e, dessa forma, enquadram no produto, serviço, candidato ou pastor, de maneira que as pessoas possam "consumir" e recontar a história conferindo veracidade a ela.

Foi o que aconteceu quando Lula, tantas vezes rejeitado, foi transformado no simpatissíssimo vencedor da eleição de 2002. Ponto para o marqueteiro Duda Mendonça que identificou a hbistória que o povo (demo) queria recontar: a do operário que chegou lá, então todos podemos! O mérito se a história é verdadeira ou não, cabe ao povo que a sustenta até hoje, mesmo que o Lula não seja operário desde a década de 70. O que não muda nossa responsabilidade na hora de escolher o representante. Não podemos esquecer que o representante deve estar habilitado, no mínimo, na matéria Política, ou seja, ciência da organização, direção e administração de nações ou Estados.

Nenhum comentário:

1 - Qualquer pessoa pode comentar no Blog “Um Asno”, desde que identifique-se com nome e e-mail.
a) Em hipótese alguma serão aceitos comentários anônimos.
b) Não me oponho quanto à reprodução do conteúdo, mas, por uma questão de responsabilidade quanto ao que escrevo, faço questão que a fonte seja citada.

2— Não serão aceitos no Blog “Um Asno” os comentários que:
1. Configurem qualquer tipo de crime de acordo com as leis do país;
2. Forem escritos em caixa alta (letras maiúsculas);
3. Estejam repetidos na mesma ou em notas diferentes;
4. Contenham insultos, agressões, ofensas e baixarias;
5. Reproduzam na íntegra notícias divulgadas em outros meios de comunicação;
6. Reúnam informações (e-mail, endereço, telefone e outras) de natureza nitidamente pessoais do próprio ou de terceiros;
7. Contenham links de qualquer espécie fora do contexto do artigo comentado;
8. Contenham qualquer tipo de material publicitário ou de merchandising, pessoal ou em benefício de terceiros.

Tecnologia do Blogger.