Observatório Social de Birigui

Últimos Artigos
recent

Médicos exigem respeito! Alguns milagreiros... apenas sua fé!!!

Charge Saúde - Um Asno
Já escrevi sobre o assunto aqui e aqui, além de outras postagens referentes a saúde em Birigui e no Brasil. Já defendi, em vários debates, os médicos, mesmo sendo um contrasenso em nossa sociedade. Defender médico parece sacrilégio para muitos. Há os maus profissionais como em todas as profissões (até padre e pastor costuma pisar na bola, já veremos isso...).

Vou transcrever abaixo partes do artigo de Antonio Carlos Lopes que é presidente da Sociedade Brasileira de Clínica Médica, publicado na Folha da Região, volto em seguida com uma pérola do charlatanismo apostólico daqueles que querem substituir os profissionais de jaleco branco (por uma pequena contribuição pecuniária, lógico!)
Não é exagero dizer que médicos estudam a vida inteira. Depois que se formam, passam pela residência médica, especializações, e muitos deles ainda seguem por mestrados, doutorados, pós-doutorados. Ainda, devem manter-se atualizados, participando de congressos, muitos internacionais, para manter válido seu título de especialista. Tudo à custa de tempo e investimento de recursos.

Consultório, secretária, telefone, computador, equipamentos para exames, materiais descartáveis, entre outras coisas, também são despesas importantes. Sem falar que o médico é um ser humano, que paga aluguel, conta de luz, gás, supermercado, escola dos filhos, e por mais incrível que possa parecer, paga uma fortuna em planos de saúde para a família toda.

E o que esse médico recebe em troca atualmente? Doze reais. Isso mesmo. Existem, ainda hoje, operadoras de saúde que pagam por uma consulta médica a vergonhosa quantia bruta de R$ 12. São exceções, claro, mas o valor médio (bruto) não ultrapassa R$ 50. Tirados todos os gastos de manutenção de consultório e impostos, sobram líquidos algo em torno de R$ 5, segundo estudo recente da Associação Paulista de Medicina.

Não é difícil escutar um paciente reclamando que o seu médico de confiança deixou de atender o seu plano de saúde. Essa medida é muitas vezes a única alternativa encontrada por esse profissional para conseguir manter o seu consultório. A situação está à beira do caos, insustentável.
(...)
Enquanto os honorários médicos foram reajustados, em média em 50%, nos últimos 11 anos os planos de saúde promoveram aumentos da ordem de 150% nas mensalidades pagas por seus usuários. Mais do que isso, crescem, ano a ano, cerca de 10%, totalizando, hoje, 50 milhões de usuários em todo o Brasil.

Temos consciência de que esses convênios são essenciais para cobrir a lacuna da falta de investimentos e de ineficiência da assistência pública. Se hoje o SUS oferece um atendimento aquém do que deveria e poderia, imaginemos o que aconteceria se outros 50 milhões de usuários passassem a depender dele da noite para o dia? Por esse motivo, as reivindicações dos médicos buscam, apenas, oferecer condições dignas de trabalho, para que possamos dispensar aos cidadãos o atendimento que merecem.

De acordo com documento entregue à ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) pelas entidades médicas nacionais, as reivindicações são de aumento da remuneração para R$ 80 por consulta, data-base para reajuste, contratos formalizados e prazo fixo para pagamento de honorários.

Outro ponto da maior relevância é o fim das interferências das operadoras na autonomia do médico. Não é possível mais trabalhar com limitações nos pedidos de exames, redução em tempo de internação ou negativas à realização de cirurgias. Essas decisões só cabem ao médico e a mais ninguém.
(...)

Valdomiro Santiago

Voltei
(comentem com moderação... por gentileza!)


Infelizmente o médico não ocupa o lugar de destaque em nossa sociedade. Quase sempre é responsabilizado pelo fracasso de nosso Sistema Único de Saúde, quase sempre é acusado de ser um "carniceiro desumano", mas é sempre ele o recurso final até para aqueles que se apresentam como "ungidos", segundo seus seguidores. Um exemplo emblemático é o do milagreiro Valdemiro Santiago (foto), 48, chefe da Igreja Mundial, que se submeteu no dia 21 de novembro passado a uma cirurgia no Hospital Albert Einstein em São Paulo para resolver um problema no joelho.

Alguém escrachou: “Você [Valdemiro] cura portadores do vírus da Aids, mas não consegue curar o seu próprio joelho!”.

Para não ser acusado do crime de charlatanismo, Valdemiro afirma constantemente que quem cura não é ele, mas Deus. O “ungido”, conforme dizem seus fiéis, além de viabilizar a cura de Aids, faz paralítico andar, cego enxergar, pessoa com câncer terminal ficar boa, defunto levantar, etc. Em dois ou três programas na TV, Valdemiro faz mais milagres do que Jesus em toda a Bíblia.

Naquela época, em um dos seus programas, provavelmente antes da operação de seu joelho, Valdemiro disse que o “médico é importante, mas quem dá a última palavra é Deus”.

Em seu caso, contudo, quem deu a última palavra foi um dos dois melhores hospitais do Brasil (ou outro é o Sírio Libanês), com excelentes equipes médicas e equipamentos de tecnologia avançada. É também um dos hospitais mais caros.

A Mundial, com 4.500 templos, é a igreja pentecostal que mais tem crescido no Brasil graças aos “milagres” de Valdemiro. A construção de um templo para 150 mil fiéis pela Mundial mostra que a denominação ameaça a hegemonia da Igreja Universal, que possui cerca de 5.000 templos, razão pela qual, a Rede Record (em seu jornalismo espetacularrr!), começou a se preocupar com as finanças de seu lider (bala trocada, pois Valdomira fazia o mesmo antes).

Além da abundância de milagres que diz proporcionar, o seu diferencial em relação a Edir Macedo, o chefe da Universal, é a criatividade para arrecadar dízimo.

Ele já inventou do trízimo (10% para o Pai, 10% para o Filho e 10% para o Espírito Santo). Na loja de sua igreja, já houve meias ungidas vendidas a R$ 153 o par, martelinho sagrado de R$ 1.000, entre outras enganações respaldadas pela Constituição que garante ao brasileiro a liberdade de acreditar no que quiser. E é o que tem sido uma brecha para charlatães.

Ao médico resta a velha lógica: se de cada 100 pacientes ele cura 99, fez sua obrigação, pois é regiamente pago pra isso, mas será acusado, perseguido, processado e desmoralizado por causa daquele "um" que escapou a sua competência. Contudo, se um sacerdote (???), de cada 1000 seguidores, tiver um que cure a si mesmo por sua inclinação à fé, este sim é um milagreiro, ungido, escolhido por Deus...

Vai entender a lógica humana!

Nenhum comentário:

1 - Qualquer pessoa pode comentar no Blog “Um Asno”, desde que identifique-se com nome e e-mail.
a) Em hipótese alguma serão aceitos comentários anônimos.
b) Não me oponho quanto à reprodução do conteúdo, mas, por uma questão de responsabilidade quanto ao que escrevo, faço questão que a fonte seja citada.

2— Não serão aceitos no Blog “Um Asno” os comentários que:
1. Configurem qualquer tipo de crime de acordo com as leis do país;
2. Forem escritos em caixa alta (letras maiúsculas);
3. Estejam repetidos na mesma ou em notas diferentes;
4. Contenham insultos, agressões, ofensas e baixarias;
5. Reproduzam na íntegra notícias divulgadas em outros meios de comunicação;
6. Reúnam informações (e-mail, endereço, telefone e outras) de natureza nitidamente pessoais do próprio ou de terceiros;
7. Contenham links de qualquer espécie fora do contexto do artigo comentado;
8. Contenham qualquer tipo de material publicitário ou de merchandising, pessoal ou em benefício de terceiros.

Tecnologia do Blogger.