Observatório Social de Birigui

Últimos Artigos
recent

Publique isso, se tiver coragem... Putz! Cada uma...

Fracasso do Comunismo - Um Asno
Aê, já disse dezenas de vezes aqui que não sou de direita, nem de canhota! Sou ambidestro! Bastou fechar as portas para o anonimato e começaram as provocações: "publique isso, se tiver coragem!". Não, não publico! Todos tem o direito de me criticar quando não concordam com o que escrevo e eu tenho o direito de responder, quando conveniente, a alguém que possua um nome. Fica chato iniciar uma resposta com um "Senhor Anônimo"!!! Pois bem, não publico, mas respondo.

Não defendo o imperialismo coisa alguma, nem tenho simpatia por "uma burguesia reacionária", sabe Deus que m... é essa em pleno século XXI! Gente, repetir tolices não fará ninguém mais sábio, não tenho razão alguma para odiar os americanos (aliás, até acho as americanas bunitinhas). Esta besteira de alcunhar os Estados Unidos como imperialista é coisa de retardado (melhor ser reacionário!). Não basta passar um Photoshop na história e dar o nome de “imperialismo” as ações ditas capitalistas, invertendo conceitos sem rigor científico. Basta dar uma olhada no mapa mundi antes de 1917 para ver o tamanho dos Estados Unidos e da Rússia e depois olhar o mesmo mapa após 1968 para ver quem realmente teve iniciativas imperialistas e logrou ampliar seu território através de invasões, repatriações e até a criação de países!

Foi o capitalismo que fez com que as guerras por território cessassem na Europa, por exemplo, salvo quando regimes totalitários com ares imperialistas como o de Hitler, e de Mussolini (escolados por Stalin), tentaram dar marcha ré na história. A entrada do livre comércio promoveu benefícios porque é mais interessante trocar mercadorias com o vizinho do que invadi-lo! A fome e a pobreza não foram introduzidas no mundo por causa do capitalismo. Elas sempre existiram e suas raízes são muitas, principalmente na ignorância humana. A má distribuição de renda incomoda, pô, e quando não existia renda coisa nenhuma! Foi o sistema capitalista que permitiu o acesso a riqueza para as massas! Ainda que imperfeito, é o único sistema que permite evolução do próprio centro. A disputa iniciada por certos pensadores que introduziram palavras como burguesia e proletariado é que trouxeram uma visão poética de que os ociosos pensadores têm mais importância social do que os empreendedores que financiam o desenvolvimento humano.

Palavras como igualdade e liberdade soam muito belas nos discursos desses senhores, mas basta se afirmar contra e você conhece a real natureza dos defensores da igualdade. "Reacionário Nojento" foi o apelido mais bonito que me colocaram por que gosto de exercer meu direito de me expressar livremente. Olha que maravilha! Sou pobre (classe média alta, segundo o PT), mas gosto do sistema que me permite lograr êxitos econômicos se para isso me dedicar.

Primeiro, é impossível distinguir proletariado e burguesia por critérios econômicos – ora, se burgos são cidades comerciais em rotas de viajantes, como é possível chamar de “burguesia” a classe média brasileira (aquela que o PT definiu que é “classe média alta” se a família ganha a partir de R$ 1.021,00 por mês). Não se pode confundir também a burguesia com a elite, sendo que a maioria daqueles que trabalham com comércio no país têm ganhos irrisórios, comparados àqueles que trabalham para o Estado (sobretudo mensaleiros)! O que garante o futuro e a ascensão econômica no Brasil: abrir uma barraquinha de pastel ou prestar concurso público, ou ainda, ser eleito a cargo político, hum?

Quem pretende ser professor de história, como meu leitor anônimo informa ser, deve orienta-se mais pela obrigação de provas do que por dogmas, teorias, especulações, gostos e repulsas pessoais, ou ideologicamente "implantadas". Discordem, pra valer, do que escrevo, mas apresentem uma argumentação melhor e vamos parar com os xingamentos... minhas filhas ficam assustadas.

Nenhum comentário:

1 - Qualquer pessoa pode comentar no Blog “Um Asno”, desde que identifique-se com nome e e-mail.
a) Em hipótese alguma serão aceitos comentários anônimos.
b) Não me oponho quanto à reprodução do conteúdo, mas, por uma questão de responsabilidade quanto ao que escrevo, faço questão que a fonte seja citada.

2— Não serão aceitos no Blog “Um Asno” os comentários que:
1. Configurem qualquer tipo de crime de acordo com as leis do país;
2. Forem escritos em caixa alta (letras maiúsculas);
3. Estejam repetidos na mesma ou em notas diferentes;
4. Contenham insultos, agressões, ofensas e baixarias;
5. Reproduzam na íntegra notícias divulgadas em outros meios de comunicação;
6. Reúnam informações (e-mail, endereço, telefone e outras) de natureza nitidamente pessoais do próprio ou de terceiros;
7. Contenham links de qualquer espécie fora do contexto do artigo comentado;
8. Contenham qualquer tipo de material publicitário ou de merchandising, pessoal ou em benefício de terceiros.

Tecnologia do Blogger.