Observatório Social de Birigui

Últimos Artigos
recent

Vem temporal aí! Volta a pressão pelo controle da imprensa

Cuba - Um Asno
Uma simples releitura da história e uma análise crítica sobre as ideologias defendidas atualmente confirmam que os jovens da esquerda revolucionária dos anos 60 e 70 nunca lutaram pela democracia. Não, ao menos, por esta que temos hoje e que vem sendo aperfeiçoada desde 1985. Neste período recente de nossa história vemos que a maioria esmagadora dos que participaram dos partidos, movimentos, frentes e grupos lutavam pela derrubada do sistema capitalista e pela implantação de um regime à moda cubana em nosso país. Há vasta documentação e variados depoimentos que confirmam essa afirmação. A única divergência entre os numerosos grupos encontrava-se no método.
Faço essa reflexão devido as notas escritas e divulgadas recentemente, cujo conteúdo tem dois pontos contraditórios. De um lado, ousam passar uma ilusão, a de que lutavam pela democracia desde os anos 60. De outro, desqualificam a democracia ao afirmar que a decisão do Supremo Tribunal Federal, poder central no regime democrático, foi um julgamento de exceção e de ódio ao PT, promovido por elites reacionárias que dominam a imprensa e a Justiça. Eis o velho discurso e a nova mentira: a democracia é burguesa, uma farsa que só favorece os ricos. A contradição está em dizer que a vida do povo, dos mais pobres, melhorou e muito sob o governo do PT. Ora, em qual ambiente o PT cresceu, o presidente Lula ganhou e governou? Nesta nossa democracia que, entre outras coisas, levou a este extraordinário momento: Lula e Dilma indicaram os juízes do STF que condenaram Genoíno e Dirceu.
É óbvio que nossa classe operária jamais sonhou com o regime em Cuba, mas iludia-se com o padrão de vida melhor e os "companheiros", com posições no governo. Em nada serve tentar mudar o passado, melhor seria uma revisão, uma crítica serena, favorecida pelo tempo. Mesmo porque, sem essa crítica, ocorrem as recaídas que, estas sim, podem perturbar o ambiente político. Porque os "intiliquituais" da esquerda não se mudam para Cuba? Porque lá eles teriam de pedir autorização do Gobierno para falar suas bobagens!
Hoje, centrais sindicais servem a um novo propósito. Outrora eram pelegos que favoreciam os empregadores, atualmente servem aos interesses de uma legenda que se diz representante dos trabalhadores. Os trabalhadores não estão nem aí para qual regime ou ideologia o governo se presta, suas inclinações vão mais para sua condição individual de vida. Uma ala do partido (não são todos, apenas o que se viciaram no poder e fazem de tudo para mantê-lo) revela um partido fragmentado e que teve a audácia de querer implantar um governo pautado somente por seus valores, princípios e verdades inquestionáveis. Usaram sagazmente o slogan do "povo no poder" através de um suposto operário no comando. Lula foi operário por muito pouco tempo, seu talento, e temos que reconhecer que o tem, é muito mais para líder carismático e que os "intiliquituais" souberam bem como explorar para eternizar o poder sob o símbolo de uma legenda que pretendia ser emissária de um Brasil renovado, detentora de todas as virtudes, exemplo de retidão e competência administrativa.. 
Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, o secretário de Comunicação do Partido, deputado André Vargas, afirmou que o debate sobre a regulação do setor de comunicação no país - cujo significado é controlar o que é veiculado pela imprensa brasileira – será retomado após o segundo turno dos pleitos municipais. "É uma agenda do PT e das esquerdas. O debate vai ser retomado", afirmou.

O PT, embora afirme o contrário, não enfrenta oposição há anos justamente porque conseguiu minguá-la, mas não consegue aceitar a imprensa livre e quer fazer aqui o que foi feito em Cuba e está ocorrendo à força na Venezuela e Argentina. Em setembro do ano passado, no Congresso Nacional do Partido dos Trabalhadores (PT), realizado em Brasília, o partido aprovou proposta que trata da regulamentação da imprensa. Diz o texto: “A crescente partidarização, a parcialidade, a afronta aos fatos como sustentação do noticiário preocupam a todos os que lutam por meios de comunicação que sejam efetivamente democráticos. Por tudo isso, o PT luta por um marco regulatório capaz de democratizar a mídia no país”. Ou seja, imprensa boa é a que segue a batuta do imperialismo petista. Há anos o partido vem aparelhando a internet financiando milhares de blogs e sites autoproclamados progressistas a fim de enfraquecer quaisquer pensadores que se manifestem em contrário. A estratégia tem dado certo: melhor do que assassinar um blogueiro é desqualificá-lo ou encher sua caixa postal com notificações e intimações. Esta prática já fez vária vítimas desde que comecei a escrever nesse blog. O partido vinha pressionando o governo a aprovar o projeto de lei sobre o marco regulatório das comunicações - que traz na raiz o embrião autoritário da censura e esta pressão havia perdido força diante da rejeição da presidente Dilma Rousseff. Agora declaram que retomarão o "debate" assim que encerradas as eleições. 
Os petistas, que insistem no tema do controle social da mídia, consideram que os meios de comunicação exageram no volume de informações publicadas a respeito da condenação da cúpula do partido durante o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Na última semana, os ex-presidentes do PT José Dirceu e José Genoino e o ex-tesoureiro Delúbio Soares foram condenados por corrupção ativa no julgamento do mensalão no Supremo Tribunal Federal.Ou seja, diante das claras evidências de que os sucessivos achaques ao Supremo Tribunal Federal e os ataques à imprensa livre não foram suficientes para que tivesse êxito a ofensiva lulopetista lançada para desmontar a "farsa do mensalão" - maior escândalo de corrupção da história política do Brasil -, o partido agora endurece a retórica. O presidente do partido, Rui Falcão, chegou até mesmo a tratar as condenações de petistas no STF como um "golpe" contra o PT. Como é de praxe no partido, Falcão culpou a "elite" e a "mídia". Segundo ele, tudo não passou de uma armação dos opositores que exercem controle sobre o Judiciário e sobre a imprensa. (!!!!)
Sou feliz por não ser petista e quero continuar vivendo em um país onde eu não seja obrigado a sê-lo! Alguns blogueiros que já mencionei neste blog cederam às pressões, o último foi Pannunzio! Esses heróis preferem depor as penas do que incliná-las às vontades de quem realmente deseja o fascismo e o regime ditatorial onde prevaleça o que eles querem que seja a democracia: sua vontade prevalecendo e nunca questionada. Aos nobres bem intencionados que ainda engrossam as colunas dessa legenda faço um apelo, retornem as suas raízes ideológicas e usem seus talentos para realmente representar o povo e não as balizas da legenda.

Em Tempo...

O ESTATUTO DO PARTIDO DOS TRABALHADORES previne no artigo 231 do CAPÍTULO III ─ DAS PENALIDADES que seriam tratados sem clemência companheiros envolvidos em bandidagens comprovadas. O inciso XII explicita um dos casos aos quais será aplicada a pena de expulsão: “Condenação por crime infamante ou por práticas administrativas ilícitas, com sentença transitada em julgado. Parágrafo único: A pena de expulsão implica o imediato cancelamento da filiação partidária, com efeitos na Justiça Eleitoral”.
Bandido para esta ala presunçosa do PT são aqueles que se opõem a seu comportamento. Estes sim, para eles, devem ser punidos, ou seja, o povo!

Nenhum comentário:

1 - Qualquer pessoa pode comentar no Blog “Um Asno”, desde que identifique-se com nome e e-mail.
a) Em hipótese alguma serão aceitos comentários anônimos.
b) Não me oponho quanto à reprodução do conteúdo, mas, por uma questão de responsabilidade quanto ao que escrevo, faço questão que a fonte seja citada.

2— Não serão aceitos no Blog “Um Asno” os comentários que:
1. Configurem qualquer tipo de crime de acordo com as leis do país;
2. Forem escritos em caixa alta (letras maiúsculas);
3. Estejam repetidos na mesma ou em notas diferentes;
4. Contenham insultos, agressões, ofensas e baixarias;
5. Reproduzam na íntegra notícias divulgadas em outros meios de comunicação;
6. Reúnam informações (e-mail, endereço, telefone e outras) de natureza nitidamente pessoais do próprio ou de terceiros;
7. Contenham links de qualquer espécie fora do contexto do artigo comentado;
8. Contenham qualquer tipo de material publicitário ou de merchandising, pessoal ou em benefício de terceiros.

Tecnologia do Blogger.