Observatório Social de Birigui

Últimos Artigos
recent

Desafio a UJS a exigir a liberdade dos mais de 200 presos políticos em Cuba... Eu assino no lugar de Yoani!

Yoani Sánchez e UJS - Um Asno
Um ditador acredita que os melhores valores do ser humano encerram-se todos, a um só tempo, em si mesmo! É isso que o faz acreditar que a melhor opção para aqueles a quem ele pretende liderar é se submeter a sua visão particular. Por mais de 50 anos de exercício de poder absoluto por Fidel Castro, os cubanos passaram por todos os tipos de experimentos. Nesse momento em que uma constelação de admiradores distantes de um regime sob o qual eles não vivem, ativada em diferentes partes do mundo para condenar a presença de Yoani Sánchez em sua primeira viagem fora de Cuba, é bom lembrar que o declínio da nação cubana deve-se muito mais aos loucos experimentos de Castro do que aos efeitos de um assim chamado "bloqueio". Já chego ao tal Bloqueio, antes algumas considerações.

O comandante tem usado frequentemente a ilha como um campo experimental dos projetos mais incomuns e os mais loucos desafios às leis da natureza. Tais projetos colocariam Cuba na vanguarda do desenvolvimento. Estas iniciativas são sempre acompanhadas por uma retórica fascinante, campanhas, slogans, cartazes e toda a parafernália necessária para converter cada ocorrência em uma epopeia castrista. Um dos projetos mais famosos foi a colheita de 10 milhões de toneladas. Em 1970, Castro mobilizou todos os recursos humanos da ilha para chegar a esse número mágico que pretendia atender não só o país, mas tornaria Cuba no maior exportador mundial de açúcar. Trabalhadores, estudantes, professores, médicos, técnicos, intelectuais, enfim, todos abandonaram seu posto de trabalho habitual e foram para os campos para o corte da cana. O objetivo, obviamente, não foi alcançado porque era esdrúxulo. Em vez disso, Castro conquistou a paralisia geral da produção em Cuba e uma grave crise econômica.

Antes disso, Castro tentou derrubar a economia cubana em prol da cafeicultura. Inspirado pela leitura de um livro sobre o assunto e contra o conselho dos engenheiros agrônomos, Fidel ordenou a erradicação de todas as outras culturas devastando tudo, incluindo árvores frutíferas, para dar lugar a plantações de café. O resultado foi que Havana ficou sem nenhum fruto, nenhuma verdura e.. sem café! Desde então, a alface se tornou um item de luxo para consumo apenas de diplomatas e outros privilegiados na ilha. Logo após o fracasso do café, Fidel começou a fazer campanha para o consumo de peixe. Da noite para o dia, foram importadas milhares de cabines refrigeradas da Argentina que estavam cheias de peixes, mariscos e algas, causando alegria e entusiasmo entre os cubanos porque parecia que, após 15 anos de dificuldades, o racionamento deixaria de ser permanentemente. No entanto, meses depois, algo grave aconteceu com partes da frota pesqueira cubana. Rapidamente foram plantados rumores escabrosos de que o imperialismo, em sua luta contra Fidel, teria assustado os cardumes das costas da ilha através de uma sofisticada tecnologia desenvolvida pela NASA!!! Com certeza, os fascistoides da UJS acreditariam nessa!

Outra doidera de Castro foi o projeto da vaca que daria 120 litros de leite por dia. Fidel supervisionou pessoalmente o processo em uma fazenda experimental. O comandante orgulhosamente mostrava o local onde seria produzido queijo Camembert, que faria empalidecer de inveja até aos franceses, na ilha onde faltava leite mesmo para crianças. A lista de genialidades e experimentos de Castro é interminável e consta nas publicações da ilha, sempre com muito alarde e propaganda positiva, mesmo antes que os projetos fossem iniciados. Lá estão a abertura imediata de uma nova fábrica de sapatos de plástico, a criação de uma oficina para a reparação de tratores russos, a aprovação de planos para um instituto  especializado em ostras de cultivo para transformar Cuba no maior exportador mundial de molusco e o desenvolvimento de um sistema revolucionário de construção de pontes que salvaria os homens e materiais. Também na lista consta uma semente de feijão guandu, uma super cerveja com 18 graus de teor alcoólico e ainda tem a usina nuclear instalada pelo russos que nunca trabalhou e atualmente está abandonada.

Quando a velha União Soviética foi para o espaço (ah, cuba ainda não tinha problemas por causa do embargo, já que os russos apadrinhavam Fidel!), afundada pelo peso de décadas de acumuladas ineficiências, Castro determinou a compra de milhões de bicicletas para locomoção de cubanos e muitas panelas elétricas. Tudo para não depender do gás de cozinha e do combustível. Mesmo fora do governo, Fidel ainda inventa iniciativas que atraem milagrosamente o atraso de Cuba. Tudo isso seria até engraçado se as vidas diárias de milhões de cubanos insatisfeitos não fosse, ainda por cima, assombrada pelo risco de serem denunciados por cretinos masoquistas que querem viver sob o polegar de uma pessoa que usa o embargo como uma desculpa para o subdesenvolvimento em que mergulhou Cuba.

A ilha importa 80% dos alimentos consumidos e a ironia é que uma parte significativa vem dos Estados Unidos. Há só um embargo unilateral emitido pelo Congresso dos EUA que não inclui alimentos ou remédios. Isso explica por que o país denunciado por Castro é um dos principais parceiros comerciais de Havana, junto com a Venezuela, China e Espanha. O resultado de mais de meio século de revolução é que 90% da força de trabalho está lotado em serviços públicos. Afinal, o estado é o patrão e não se pode admitir iniciativas capitalistas na ilha, némessm!

O "bloqueo cubano" é um embargo econômico, comercial e financeiro imposto a Cuba pelos Estados Unidos que se iniciou em 7 de Fevereiro de 1962 e foi convertido em lei em 1992. Em 1999, o presidente Bill Clinton ampliou este embargo comercial proibindo que as filiais estrangeiras de companhias estadunidenses comercializassem com Cuba em valores superiores a 700 milhões de dólares anuais. A medida está em vigor até os dias atuais, tornando-se um dos mais duradouros embargos econômicos na história moderna. É importante notar que nem todo comércio entre Estados Unidos e Cuba está proibido. Desde 2000 foi autorizada a exportação de alimentos dos Estados Unidos para Cuba, condicionada ao pagamento à vista. Interessante é que isso faz com que os "porcos imperialistas" sejam o sétimo exportador de alimentos para a ilha, somando-se ainda a sua ajuda humanitária que é gratuita. De 1992 a 1999, os Estados Unidos enviaram mais ajuda humanitária a Cuba que todos os então quinze membros da União Européia e a América Latina. 

De fato, o embargo é uma estupidez arrogante e ineficaz! Como afirma Yoani e muitos outros críticos do regime socialista em cuba (estou falando de outros críticos que ainda estão na ilha!), o embargo funciona apenas como uma desculpa para que o regime castrista possa se posar de vítima do imperialismo ianque. Na ocasião em que a UJS (União da Juventude Socialista) impôs, empurrou, pressionou para que Yoani assinasse uma declaração contra o embargo e a favor da libertação dos "Cinco Heróis" cubanos que estão presos nos EUA (texto aqui), a blogueira agiu corretamente! Porque ela deveria assinar tal documento redigido por alienígenas que nada sabem ou não possuem relação alguma com os problemas que seu povo enfrenta?

Há mais urgência para os cubanos e a luta da blogueira (razão pela qual eu a apoio) é pela manutenção da liberdade do povo de Cuba. Querem que a revolução continue a comandar o país, redijam uma declaração para que os irmãos Castro introduzam o regime democrático em Cuba. Que hajam eleições, que o povo retome o direito de decidir por suas vidas, mesmo que seja para a perdição total. Eles podem e devem escolher, ainda que seja uma escolha pior, mas que exista uma escolha. Não seremos nós as autoridades para determinar que fiquem como estão sob as asas vede-oliva do "gobierno"!


Além do mais, os "Cinco Cubanos" (Gerardo Hernández, Antonio Guerrero, Ramón Labañino, Fernando González, e René González) são cinco agentes de inteligência cubanos condenados em Miami de conspiração para espionar, conspiração para assassinar e outras 23 acusações. Os cinco estavam nos Estados Unidos para observar e infiltrar em grupos cubano-americanos de oposição ao regime de Fidel Castro. Gerardo Hernández, por exemplo, foi condenado por conspiração para cometer homicídio por fornecer informações sobre os aviões que teriam ajudado às forças armadas cubanas a abater dois aviões do grupo Brothers to the Rescue em 24 de fevereiro de 1996, matando os quatro tripulantesO Brothers to the Rescue, Irmãos para o Resgate, é uma organização ativista com sede em Miami e chefiada por José Basulto. A organização é formada por exilados cubanos desde 1991 para ajudar e salvar os refugiados emigrantes de Cuba em suas avançadíssimas jangadas lançadas em mar aberto. É óbvio que para os governo cubano eles não passam de terroristas! Cuba reconhece que os Cinco eram agentes de inteligência mas afirma que eles estavam espionando somente aos grupos terroristas de exilados cubanos, não ao governo dos Estados Unidos.

Não há justificativas para se infiltrar espiões em outra nação, seja para qual objetivo for. Os espiões que estão no Brasil para acompanhar a blogueira deveriam ser presos também. É uma afronta e um abuso contra nossas leis. Estamos no campo da ideologia novamente. Os cinco foram condenados por um julgamento e com provas, tal como nossos mensaleiros. Os cubanos trocaram uma ditadura violenta e cretina por outra ainda pior! Queria ver os valentes da UJS, autoproclamados defensores da democracia, que exigem a libertação dos Cinco Cubanos fizessem o mesmo a Fidel para libertar os cinquenta presos políticos cubanos integrantes do grupo de 75 condenados em 2003. Esses ingênuos prisioneiros chegaram a pedir ao nosso então presidente, Luiz Inácio Lula da Silva, que intercedesse por sua libertação durante a visita a Cuba. Há naquele país cerca de 200 presos de consciência com penas de até 28 anos de prisão apenas por discordarem e criticarem o regime dos Castro. Os ditadores negam o número, mas estamparam orgulhosos a detenção dos 75 dissidentes e ainda mantêm 53 em suas jaulas.

Me deixa, ao menos curioso, o fato de pessoas inteligentes em meu país serem tão fascinadas pela propaganda totalitária de alguns líderes. Sejam valentes meninos! Peçam a liberdade dos 53 presos de consciência em Cuba! É um número muito mais expressivo e em acordo com sua valentia do que os cinco que estão nas mãos dos "imperialistas".

Nenhum comentário:

1 - Qualquer pessoa pode comentar no Blog “Um Asno”, desde que identifique-se com nome e e-mail.
a) Em hipótese alguma serão aceitos comentários anônimos.
b) Não me oponho quanto à reprodução do conteúdo, mas, por uma questão de responsabilidade quanto ao que escrevo, faço questão que a fonte seja citada.

2— Não serão aceitos no Blog “Um Asno” os comentários que:
1. Configurem qualquer tipo de crime de acordo com as leis do país;
2. Forem escritos em caixa alta (letras maiúsculas);
3. Estejam repetidos na mesma ou em notas diferentes;
4. Contenham insultos, agressões, ofensas e baixarias;
5. Reproduzam na íntegra notícias divulgadas em outros meios de comunicação;
6. Reúnam informações (e-mail, endereço, telefone e outras) de natureza nitidamente pessoais do próprio ou de terceiros;
7. Contenham links de qualquer espécie fora do contexto do artigo comentado;
8. Contenham qualquer tipo de material publicitário ou de merchandising, pessoal ou em benefício de terceiros.

Tecnologia do Blogger.