Rádio Na Pior

Últimos Artigos
recent

Uma pérola do pensamento iluminista do Movimento Passe Livre!

Movimento Passe Livre em São Paulo - Um Asno
Leio uma pérola do pensamento iluminista de um dos líderes do Movimento Passe Livre em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo. Confiram, volto em seguida:
O MPL (Movimento Passe Livre) disse condenar a violência, mas classificou como "revolta popular" os atos de vandalismo e saque ocorridos ontem em São Paulo. Marcelo Hotimsky, um dos líderes do MPL, disse que os episódios registrados ontem são a prova de que "o prefeito vai ter que baixar a tarifa". "Tudo o que aconteceu é a revolta popular. Se quiser manter a cidade em ordem, vai ter que mudar para conter esse sentimento de revolta", afirmou Hotimsky em entrevista à FolhaEle afirmou que não há o que comentar sobre os saques. Hotimsky afirmou que o grupo condena a violência, mas entende que o que ocorreu é fruto da revolta.
Como é!? Então um líder de um movimento pode ficar alheio ao que ocorre de ruim por ventura de suas decisões? O que estamos vendo de destruição é revolta popular? Então o povo não está revoltado com os vândalos, terroristas e saqueadores(!) soltos pela cidade? É o povo revoltado que está saqueando lojas? Ué... Para mim eram bandidos! E que merda é essa de que "se quiser manter a cidade em ordem, vai ter que mudar...". Estão se sentindo favorecidos pela dita "revolta popular"? Estão pretendendo usar isso para encostar autoridades na parede? Condena a violência, mas entende que o que ocorre é fruto de uma revolta? Tá bom... Defina a revolta dos saqueadores e destruidores do patrimônio alheio e paute a sua reivindicação! Garantam que a citada "revolta popular" cessará quando conseguirem (não conseguirão) o que querem.

Vamos adiante! Expliquem como querem que mais de R$ 6 bilhões por mês (só na cidade de São Paulo), sejam subsidiados pela prefeitura e pelo estado. Ainda não vi o MPL levar às mesas de negociação (aliás, não aceitam negociar!), o que as vozes de seu movimento gritam pelas ruas. Apenas insistem no tal passe livre como se fosse isso o que realmente mais de 200 mil pessoas bradam pelas ruas. Ah, tá! Vão me xingar porque tirei o texto da imprensa "monopolista" do Brasil. Não! Peguei as palavras do garoto. É sua voz! É a exteriorização do seu pensamento e do que representa realmente.

Marcelo Hotimsky, 19 anos, segundo a Carta Capital é um estudante de filosofia da USP e um dos organizadores dos protestos contra o aumento da tarifa de transporte público em São Paulo. O rapaz é eloquente e até articula argumentos que aparentam ter embasamento, mas é grave sua visão! Na visão desse charmoso rapaz o dinheiro que a prefeitura gasta com duplicações, construções de pontes e pavimentação é investimento para o transporte privado e não público. Sendo assim, para ele, se não houvessem esses gastos o transporte público bem poderia ser gratuito. Analisem vocês se há sentido no que ele fala. Na dúvida, tem um vídeo em que ele mesmo afirma o que eu escrevi. Confiram:

Tá aí! É assim que o Movimento Passe Livre sugere que as prefeituras irão subsidiar o transporte público para todos que não têm condições de pagar pelas altas tarifas. Colocando todos para serem transportados em charretes para cruzar, não mais os viadutos, mas os mata-burros espalhados pela cidade.

Nenhum comentário:

1 - Qualquer pessoa pode comentar no Blog “Um Asno”, desde que identifique-se com nome e e-mail.
a) Em hipótese alguma serão aceitos comentários anônimos.
b) Não me oponho quanto à reprodução do conteúdo, mas, por uma questão de responsabilidade quanto ao que escrevo, faço questão que a fonte seja citada.

2— Não serão aceitos no Blog “Um Asno” os comentários que:
1. Configurem qualquer tipo de crime de acordo com as leis do país;
2. Forem escritos em caixa alta (letras maiúsculas);
3. Estejam repetidos na mesma ou em notas diferentes;
4. Contenham insultos, agressões, ofensas e baixarias;
5. Reproduzam na íntegra notícias divulgadas em outros meios de comunicação;
6. Reúnam informações (e-mail, endereço, telefone e outras) de natureza nitidamente pessoais do próprio ou de terceiros;
7. Contenham links de qualquer espécie fora do contexto do artigo comentado;
8. Contenham qualquer tipo de material publicitário ou de merchandising, pessoal ou em benefício de terceiros.

Tecnologia do Blogger.