Rádio Na Pior

Últimos Artigos
recent

Telexfree amarga outra derrota na justiça. BBom entra na lista! E o Sandro Rocha...

BBom e Telexfree - Um Asno
Já escrevi aqui os motivos pelos quais não me tornaria um "divulgador" da Telexfree ou da BBom. Simples: as empresas até poderiam se tornar sustentáveis com o milagroso faturamento que alcançaram mediante a adesão de muitas pessoas ambiciosas. O negócio é sim uma pirâmide porque não se baseia na venda dos produtos e sim da entrada de capital alheio e na coerção por mais adeptos. Com a entrada do capital, facilmente essas empresas poderiam desenvolver negócios sustentáveis e até proporcionar riquezas para todos. O problema é que ambição é um bichinho guloso! Tanto a BBom, quanto a Telexfree já conquistaram capital suficiente para investir em negócios sustentáveis, mas continuam forçando o recrutamento infinito de fanáticos para o seu perigoso esquema. O que elas conquistaram na prática foi um volume escandaloso de fiadores para seus negócios. As pessoas injetaram o capital para que elas progredissem, mas há regras no jogo capitalista! E ambas as empresas não foram honestas com seus "investidores".

Mais um recurso ingressado pelos advogados da Ympactus Comercial Ltda (vulgo: Telexfree), foi negado, nesta sexta-feira (12), pela Justiça acreana. A decisão foi dada pela desembargadora Eva Evangelista, que recebeu e apreciou o Mandado de Segurança nº. 0001950-89.2013.8.01.0000A BBom também teve as contas bloqueadas pela Justiça Federal por suspeita de ter constituído uma pirâmide financeira. A liminar – decisão temporária – foi expedida nesta quarta-feira (10) e atinge as contas da Embrasystem, que usa os nomes fantasias BBom e Unepxmil, e da BBrasil Organizações e Métodos LTDA, bem como os bens dos sócios proprietários de ambas. A BBom tem cerca de 300 mil associados. Ao todo,  foram congelados R$ 300 milhões e a transferência de quase cem carros, dos quais duas Ferraris, um Rolls Royce e quatro Lamborghinis, segundo o procurador da República Helio Telho, um dos responsáveis pela ação.

No caso da Telexfree, o mandado de segurança, impetrado pelo advogado da empresa, é uma medida usada para proteger empresas e pessoas de abuso de poder ou ilegalidade cometido pelo Poder Público. Acontece que o abuso já foi cometido antes por essas empresas aos seus associados. O negócio das duas empresas (e mais algumas espalhadas pela rede), é uma pirâmide financeira, pois se sustenta com as taxas de adesão pagas pelos divulgadores e não com a comercialização do serviçoNo total, a Telexfree já acumula seis derrotas nesse processo. Além da liminar e dos dois mandados de segurança, a empresa teve um agravo de instrumento negado pelo desembargador Samoel Evangelista e um agravo regimental pela 2ª Câmara Cível do TJ-AC. Os advogados tentaram ainda uma medida cautelar no Superior Tribunal de Justiça (STJ), mas o pedido também foi recusado. A Telexfree conseguiu, entretanto, bloquear o inquérito criminal que investiga as atividades da empresa e dos divulgadores no Acre, mas uma segunda apuração, feita pela Delegacia de Defraudações de Vitória, no Espírito Santo, continua em andamento.

A BBom não tem aval para vender rastreador. A empresa informa ser o braço da Embrasystem que comercializa produtos e serviços oferecidos pela empresa por meio de marketing multinível – um modelo de varejo que premia os vendedores pelo desempenho de outros vendedores que atraem para a rede. O principal serviço é o de rastreamento de veículos, mas a Embrasystem não tem autorização da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), para comercializar os rastreadores de automóveis. O diretor da empresa afirma que o aval não é necessário porque os aparelhos são homologados pelo fabricante. A juíza susbstituta da 4ª Vara Federal de Goiânia, Luciana Laurenti Gheller, porém, considerou que os pagamentos feitos a cada participante da rede "depende exclusivamente do recrutamento feito por ele de novos associados", de acordo com nota divulgada no site do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1). A BBom cobra dos revendedores taxas de adesão que variam de R$ 600 a R$ 3 mil.

Em todo o Brasil, 13 empresas são investigadas atualmente por suspeita de pirâmide. Devido ao formato de nossa legislação, é bem provável que algumas empresas consigam reverter sua situação perante a justiça e, com isso, gerem um precedente para novos predadores da exagerada ambição alheia. Não há nada de errado em se ter ambição. Ser idiota ao ponto de achar que horas diante de uma tela de computador dão mais futuro do que horas de pesquisa debruçados em livros é que é o problema! Não existe mágica e a matemática é cruel com quem a despreza. Sem falar na falta de caráter que os predadores nem se importam em esconder. Abaixo você pode conferir um vídeo onde o executivo da Telexfree, Carlos Costa, afirma ter contratado um seguro com a Mapfre Seguradora como garantia de idoneidade do negócio. Assistam.

A própria seguradora informou que Telexfree não tem um contrato de seguro com a Mapfre e ainda prometeu tomar as "medidas cabíveis" pelo uso indevido de sua marca. O suposto acordo havia sido divulgado na sexta-feira, 21 de junho, por um dos donos da Telexfree depois que a empresa foi impedida pela Justiça do Acre de fazer pagamentos ao seus divulgadores e de cadastrar novos aderentes. No vídeo, o sócio da Telexfree apresenta um papel com o logotipo da Mapfre e diz que o contrato "já foi aceito". "O seu negócio vai ser assegurado. Você que é 100% Telexfree também será 100% seguro", "Você acha que a Mapfre faria o seguro de algo que não fosse 100% legal?", afirma. A Mapfre, porém, argumenta não ter aceito a proposta de seguro feita pela Telexfre. A seguradora sequer trabalha com o tipo de garantia buscado pela empresa.

Existem outras fraudes espalhadas pela rede dando conta de que a Telexfree derrubou a liminar ou, outras ainda, que afirmam aquisições que não ocorreram realmente, como o caso da Ferrari do divulgador Pelé Reis. São tentativas que atropelam o próprio bom desempenho que muitos divulgadores conseguiram nos últimos meses. Ah, sim! Muita gente ganhou horrores! Conheci alguns... Todos entraram espontaneamente, mesmo conscientes de que uma hora o troço poderia ruir e levar muitos ao prejuízo. Porque? Por que daria tempo de ganhar uns cobres, ora!

Encerrando com Sandro Rocha
Gosto do trabalho do ator Sandro Rocha, mas ou ele não entende a profundidade da metade do que fala, ou é um pilantra profissional. Assistam ao "desabafo" que ele colocou no Youtube:

Já assisti a vários vídeos do ator sobre a Telexfree. Gosto mais do trabalho dele nos filmes! Sandro utiliza um discurso inflamado e já até deu várias dicas e explicou, como nenhum outro divulgador, o que ele pensa se tratar essa revolução que ele considera promovida pela Telexfree. É dele a frase que repete em todos os vídeos: "quando você não conhece alguma coisa a fundo, você tem que estudar!". Rocha falou em outros vídeos com desenvoltura sobre o marketing e como o mercado da internet é ainda desconhecido pelos promotores que teriam tomado atitudes contra a empresa sem conhecer com profundidade o tal mercado. Vi uma explicação dele sobre o crescimento do mercado da internet, o gargalo de marketing e seu exemplo da "carrocinha de cachorro quente". Bem... O mesmo desconhecimento que o ator acusa na promotoria e no PROCON foi demonstrado por ele porque em nenhuma de suas explanações demonstrou como o esquema poderia ser sustentável. E NÃO TEM COMO SER! Por mais que a empresa esteja investindo em outros tipos de produtos e serviços! Já demonstro o porquê, primeiro, voltemos ao vídeo.

Rocha gosta de introduzir nos seus vídeos um conceito de que existe por traz da queda da Telexfree uma espécie de jogo poderoso orquestrado por um sistema predador que não aceita que as pessoas pobres possam enriquecer. Pura cortina de fumaça! A melhor evidência está em seu próprio vídeo onde ele cobra a presença dos outros líderes que caíram fora e deixaram milhares de pessoas sem respostas. A ganância moveu a maior parte dos divulgadores líderes e quase que na totalidade eles tinham consciência de que o sistema, cedo ou tarde, ruiria. Por isso estão calados. Quem continua brigando são os que estão com os ganhos bloqueados! Lá pelos 7 minutos de vídeo ele levanta uma suspeita sobre um suposto blogueiro que posta artigos contra a Telexfree. O referido blogueiro já teria, segundo Rocha, sido preso por causa de um esquema do tipo pirâmide, mas ele não informa de quem se trata, o que causa mais dúvidas quanto a idoneidade da informação. Na sequência ele avança sobre a juíza que bloqueou as operações da Telexfree. Aí é onde ele demonstra que não entende porra nenhuma do que está falando e comete o erro que tanto acusa nos outros.

Rocha acusa a juíza de estar "embarreirando" a empresa de pagar impostos ao país. Bom, primeiro que a Telexfree não paga um único centavo de imposto. Quem paga são seus "divulgadores". O imposto de renda é feito sobre a RENDA, ou seja, aquela sobre a qual é creditada no CPF do indivíduo. Na verdade ele é descontado do que o divulgador ganha. Depois Rocha afirma que a ação é irresponsável por que afeta milhares de pessoas que empenharam seus bens e assumiram compromissos contando com as receitas do esquema. Quem foi irresponsável??? A justiça que impediu a empresa de continuar com a farra ou as pessoas que assumiram compromissos acreditando que a farra duraria? Rocha ainda acusa a juíza de cometer um crime contra a população. Ora... Não foi a juíza que quis limpar as contas quando a liminar saiu. Ela ainda conseguiu impedir a transferência de US$ 120 milhões que os sócios tentaram fazer, claramente indicando o que aconteceria quando o esquema começasse a ruir. 

Senhor Sandro, é justamente por causa do conceito do gargalo de marketing que o senhor tentou empurrar como explicação para justificar o sucesso da Telexfree que a empresa é impedida de se tornar sustentável! Ainda que ela consiga introduzir novos produtos e que seu PageRank valorize seu espaço na internet para possíveis anúncios, a matemática (cruel e insensível) não permite o seu progresso por tempo indefinido. O senhor mesmo experimentou as dificuldades que a empresa Tim teve no início quando não foi capaz de vencer a demanda e seu produto ficou aquém do prometido. É justamente porque a internet é irregular que não se pode esperar um negócio sólido e regular através dela. Por mais que o mundo evolua e se torne totalmente virtual, há que se respeitar limites dentro do sistema econômico global.

A Telexfree não vai revolucionar o mundo com um novo modelo de negócios, por mais que arrecade o dinheiro de gananciosos. Ainda que ela vença a justiça, não poderá vencer a matemática e um dia a "casa cai" literalmente. Quando esse dia chegar, talvez o senhor e muitos outros estejam gordos e tão endinheirados que não vão ligar a mínima para o que possa ter ocorrido aos que se ferraram. Mas, muitos irão se ferrar para que vocês curtam os benefícios de terem arrecadado tanto dinheiro. É nobre a sua crença e seu esforço para defender o indefensável, mas a escolha foi errada desde o início. Quer mesmo saber como ficar rico? Energia é a demanda deste tempo e para todo o sempre neste mundo. Gastem mais tempo descobrindo e produzindo formas de gerar mais energia e deixem de lado o desperdício de tempo que é ficar na rede seduzindo outras pessoas para financiar seus sonhos, garantindo-lhes que todos poderão fazer o mesmo. Isso é mentira!

3 comentários:

  1. Excelente artigo.

    Só que quanto a,
    "Ser idiota ao ponto de achar que horas diante de uma tela de computador dão mais futuro do que horas de pesquisa debruçados em livros é que é o problema!"


    Tem pessoas na internet que dizem ganhar 800, 2 mil, 5 mil reais com o Google Adsense. Um exemplo é o Jonathan Taioba.
    Sei lá se o que esse pessoal diz é verdade, mas...

    ResponderExcluir
  2. Ola, eu comprei um.curso.do. jonatan taioba, e aos poucos descobri que na verdade ele ganhava cerca de 1000dolares a cada dois meses mas o que enrriqueceu ele e sua equipa foi a venda dos cursos e nao o adsense, mas realmente existem pessoas que ganhos muito com adsense grandes canais faturam milhoes por ano. Quanto ao curso nao indico, no yuotube vc aprende muito mais do qie ele ensina.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que tal você pegar o dinheiro que vc vai ganhar com essas merdas e investir na sua alfabetização.

      Me deu câncer ler o que você escreveu, analfabeto!

      Excluir

1 - Qualquer pessoa pode comentar no Blog “Um Asno”, desde que identifique-se com nome e e-mail.
a) Em hipótese alguma serão aceitos comentários anônimos.
b) Não me oponho quanto à reprodução do conteúdo, mas, por uma questão de responsabilidade quanto ao que escrevo, faço questão que a fonte seja citada.

2— Não serão aceitos no Blog “Um Asno” os comentários que:
1. Configurem qualquer tipo de crime de acordo com as leis do país;
2. Forem escritos em caixa alta (letras maiúsculas);
3. Estejam repetidos na mesma ou em notas diferentes;
4. Contenham insultos, agressões, ofensas e baixarias;
5. Reproduzam na íntegra notícias divulgadas em outros meios de comunicação;
6. Reúnam informações (e-mail, endereço, telefone e outras) de natureza nitidamente pessoais do próprio ou de terceiros;
7. Contenham links de qualquer espécie fora do contexto do artigo comentado;
8. Contenham qualquer tipo de material publicitário ou de merchandising, pessoal ou em benefício de terceiros.

Tecnologia do Blogger.