Rádio Na Pior

Últimos Artigos
recent

Sessão da Câmara Municipal de Birigui desta última terça-feira

SISEP - Sindicato dos Servidores Públicos de Birigui - Um Asno
Espia só! Na noite de ontem, em sessão ordinária da Câmara Municipal no auditório da ACIB (Associação Comercial e Industrial de Birigui), além de algumas homenagens e da aprovação de 5 projetos, foi discutido o Projeto de Lei encaminhado pelo Executivo em regime de urgência. O tal projeto nada mais é que a correção de uma aberração instituída no município como forma de pressionar os servidores públicos coibindo suas ausências no exercício de suas funções. Em primeiro momento, até pode-se inferir que o mecanismo de premiação por assiduidade era algo justo e necessário para o bom desenvolvimento dos serviços prestados pelos servidores públicos, porém, há um equívoco gigante aqui! Primeiro porque da maneira como foi instituído o servidor público perderia o direito ao prêmio por assiduidade, caso tivesse de se ausentar por uma razão simples tal como um funeral, por exemplo! Férias então, ora... Também impedia o recebimento do tal prêmio. E uma ausência abonada que é um direito adquirido do servidor? Também interferia na famigerada premiação!

O tal prêmio foi anexado ao ticket alimentação dos servidores que é de R$ 100,00. O atrelamento do tal prêmio foi para não aumentar efetivamente o valor do ticket que é o mais baixo da região e para criar um dispositivo que coagisse (o método é coercitivo, injusto e ineficiente), os servidores de maneira a reduzir o absenteísmo da prefeitura municipal que gira em torno de absurdos 42%. Ora bolas! Essa manobra é a repetição de um erro absurdo que ocorre também nas indústrias biriguienses. Na incapacidade de estimular a presença dos funcionários durante toda sua carga horária disponível no ano e de motivá-los a serem mais eficazes no tempo em que desempenham suas funções, inventam essas manobras sem sentido e que ferem, na maioria das vezes, conceitos básicos dos direitos adquiridos pelos trabalhadores.

Fale com um empresário biriguiense sobre o conceito de Plano de Carreira! Ele rirá na sua cara. Eu mesmo frequentei uma porcaria de MBA da FGV que foi trazido por esses heróis para nossa cidade onde o tema foi excluído deliberadamente da disciplina de Gestão de Recursos Humanos simplesmente porque os valentes são contra. Bem... Não há outra forma de estimular alguém que sabe que daqui a dez anos poderá estar realizando o mesmo tipo de serviço, salvo se ficar do "lado certo" durante uma campanha eleitoral! Querem coibir as ausências dos funcionários? Punam sua falta pontuando negativamente para um suposto crescimento funcional dentro da instituição. Empresa ou Prefeitura Municipal, tanto faz... Além desse, existem centenas de outras formas de coibir ausências desnecessárias. Vejam bem! Desnecessárias!!

Uma profissão que não inspire o auto-desafio, uma função que não permita o orgulho de si mesmo, serão sempre as principais razões para filas e congestionamentos em postos de saúde em qualquer cidade. Querem desempenho, eficiência, eficácia operacional dos servidores e funcionários em geral de nossa cidade, mas o que oferecem para essas pessoas que não recebem a satisfação de nenhum dos itens da pirâmide de Maslow. Não é só por dinheiro que uma pessoa se entrega a ofícios tão sem graça e tão desestimulantes como os que temos disponíveis nessa capital do salário medíocre! Um pai de família, uma senhora de duas jornadas, um jovem ambicioso espera mais de seu futuro do que a humilhação de ser tão mal remunerado e ainda por cima tão exigido como se faz num sistema quase que todo artesanal. Não me admira que práticas sem inteligência aplicadas na indústria calçadista sejam multiplicadas em outras esferas produtivas de nosso município. É a cultura local...

Senhores... Há mais de 400 servidores públicos em Birigui que recebem menos de um salário mínimo e sua renda é complementada com manobras desumanas através de dispositivos transformados em leis pelos nossos vereadores. Há 320 cargos comissionados em nossa prefeitura e há ainda outras distorções macabras que extrapolam a dotação financeira para pagamentos de funcionários. Não há desculpas para o fato de essa aberração contra os rendimentos dos servidores públicos ainda não ter sido corrigida, senão a ineficiência administrativa. Gestão é uma arte e precisa de exímios e austeros administradores para que se faça da maneira correta. Por isso precisamos escolher líderes com visão para nos representar. Não existe desculpas para se ter levado tanto tempo para se corrigir isso!

Sempre preferi assistir as sessões da Câmara através da TV ou ouvir pelo rádio, mas confesso que ao vivo é muito mais divertido. Os comentários feitos por nossos legisladores são, no mínimo, esclarecedores. Não é a primeira vez que se trata do assunto ticket e prêmio assiduidade naquela casa, mas, justiça seja feita! Quem primeiro foi contra esse engodo proposto pelo Executivo foram os vereadores Aladim Martins, Cristiano Salmeirão, o Sexta e o Vadão. Se estes votaram apenas para fazer mera oposição, também houveram os que votaram apenas para apoiar quem era situação no governo. Não houve apreciação real do mérito quando votaram por essa injustiça. Se tivessem discutido realmente o assunto, esse erro já teria sido consertado e outras maneiras mais eficazes para estimular maior interesse do funcionalismo público já estariam sendo discutidas. Foi o que o vereador Fermino Grosso tentou sugerir na sessão de ontem, mas, neste caso, discordo! Tivessem discutido antes, não haveria necessidade de votar o projeto de ontem apenas para tornar oficial aquilo que já é justo.

Reafirmo, mesmo consciente de que tomarei porrada! Essa foi uma das poucas coisas que fui contra na administração Borini em todos os 8 anos! As outras já registrei nesse blog. Continuo achando que foi uma boa gestão, mas quando o assunto é servidor público... Foi desumana! Como bem lembrou o presidente da Casa, Vladimir Antônio Zavanella, o número de faltas na prefeitura bem pode se multiplicar a partir de agora. Mas não será devido a correção da injustiça que fizeram antes aos servidores públicos. Será porque ainda não pensaram uma maneira eficaz de fazer com que os servidores se sintam realmente orgulhosos com o papel que desempenham. Eu sou um dos maiores críticos do mal desempenho de alguns funcionários da prefeitura (e como eles são muitos!), mas nivelar a todos por causa de alguns vagabundos sem uma capacidade mínima para exercer a função de simples cuidadores de tartarugas, não seria justo. Desculpem-me os cuidadores de tartarugas (biólogos), me refiro aqui aquele ditado que cita um desajeitado incapaz de olhar duas tartarugas ao mesmo tempo sem que uma delas fuja!

Um comentário:

  1. Olá, sou funcionario da prefeitura de birigui e gostaria de saber se caso eu solicitar a falta abonada perco a cesta de R$100,00, obrigado Paulo.

    ResponderExcluir

1 - Qualquer pessoa pode comentar no Blog “Um Asno”, desde que identifique-se com nome e e-mail.
a) Em hipótese alguma serão aceitos comentários anônimos.
b) Não me oponho quanto à reprodução do conteúdo, mas, por uma questão de responsabilidade quanto ao que escrevo, faço questão que a fonte seja citada.

2— Não serão aceitos no Blog “Um Asno” os comentários que:
1. Configurem qualquer tipo de crime de acordo com as leis do país;
2. Forem escritos em caixa alta (letras maiúsculas);
3. Estejam repetidos na mesma ou em notas diferentes;
4. Contenham insultos, agressões, ofensas e baixarias;
5. Reproduzam na íntegra notícias divulgadas em outros meios de comunicação;
6. Reúnam informações (e-mail, endereço, telefone e outras) de natureza nitidamente pessoais do próprio ou de terceiros;
7. Contenham links de qualquer espécie fora do contexto do artigo comentado;
8. Contenham qualquer tipo de material publicitário ou de merchandising, pessoal ou em benefício de terceiros.

Tecnologia do Blogger.