Rádio Na Pior

Últimos Artigos
recent

João Santana, Duda mendonça, FHC e a Guerra das Redes

João Santana e Duda Mendonça - Blog do Asno
Está cada vez mais difícil acreditar em uma evolução cultural no Brasil. Esse é, novamente um ano de eleições e minha convicção será posta a prova mais uma vez. Não tenho dúvidas de que será, outra vez, mais do mesmo e depois mais quatro anos de críticas, xingamentos e inércia popular. Enquanto os fatos ainda escapam das sombras dos arquivos da Polícia Federal, o povo, melhor dizendo, a massa estúpida, se esporra nas redes sociais numa batalha esquizofrênica e sem vencedores. As atitudes mal intencionadas de intelectuais e agentes da imprensa, tanto governista, quanto oposicionista fornecem o excremento como munição e os otários se armam e se atacam formando o esgoto intelectual que atrasa ainda mais nossa nação primitiva. Os lados entrincheirados não percebem que suas armas estão vazias e o que sai delas nada mais é do que fedor. Pura fumaça para encobrir a iminente fuga segura do cenário daqueles que são os verdadeiros larápios.

Ao colocarmos sempre a culpa no "outro", deixamos de castigar quem realmente é o culpado pelas mazelas que ocorreram, ocorrem e ainda continuarão ocorrendo por muitas décadas se não limparmos a lente do nosso foco. Começo pelos marqueteiros transmutados em vilões por causa dos dois últimos escândalos de maior repercussão em meu país: o Mensalão e o Petrolão. Duda Mendonça e João Santana, respectivamente personagens dos dois eventos, não são os vilões. A população está com raiva e se diz enganada pelos dois profissionais que nada mais fizeram do que contar a história que todos queriam ouvir. É o papel deles, é o objetivo do marketing. E foram espetaculares quanto a isso! Ambos foram muito eficazes e demonstraram com precisão o poder que o marketing possui. Isso, por si, não é uma coisa ruim. Dessa maneira o marketing pode ajudar as pessoas a conhecerem melhor o funcionamento do seu cérebro e como precisam ficar alertas com a mensagem recebida. Vejam bem! Não é culpa do mensageiro se a mensagem que ele transmite é falsa, mesmo porque não é função dele analisar a veracidade do conteúdo e, sim, manuseá-lo de maneira que seja comunicado conforme a vontade de quem irá "consumir" o produto final.

Duda e Santana foram hábeis em pegar um produto bruto, Lula e Dilma, e comunicar a ideia original de maneira fascinante a todos. Os marqueteiros não mentiram para a população, apenas lhe ofereceram a imagem que ela queria ver. Isso foi extraído dos dois governantes. Nunca nos foi dito que essas pessoas eram as mais hábeis dentre os concorrentes, nós queríamos acreditar que sim. Nunca nos foi dito que ambos eram mais capazes dos que os outros, nós é que concluímos isso. Nunca nos foi dito que Lula e Dilma seriam melhores administradores, nós acreditamos que sim por que a ideia era adornada pelo discurso de uma ideologia linda, mas que na prática não funciona em parte alguma do planeta. Queríamos acreditar que funcionaria aqui! Por quais razões, só a psiquiatria pode responder. Se receberam dinheiro de maneira ilícita, foram e são investigados por essa razão e cabe a Polícia Federal e a Justiça determinar o destino correto para suas ações por que existem leis para tanto. Quem os pagou e por quais métodos também devem passar pelo mesmo procedimento. Mas... Agora estamos em guerra...

Familiares não podem mais se reunirem, pois a chance de uma discussão imbecil surgir é imensa. Amigos são mais econômicos em seus encontros por que podem se desentender por causa de uma opinião discordante. Os especialistas em manipulação percebem isso e habilmente começam a distribuir, cada vez mais, a fétida munição para a discórdia! Sem ruminar os propósitos, engolimos outra vez a merda que nos abastecem e vomitamos uns contra os outros. As pessoas querem crer que exista uma autoridade que possa diluir seus problemas para que sua rotina seja menos torturante e acreditam que transferindo o poder a alguém, através de um voto, que suas demandas serão atendidas. Falso! São os problemas desses eleitos que todos nós resolvemos e eles, em contrapartida, estão lá para nos manterem nessa situação indefinidamente. De que outra maneira eles poderiam manter suas carreiras políticas. É exagero afirmar isso? Por que a Reforma Política não ocorre nunca e da maneira que favoreça ao povo e não aos partidos políticos? Por que a Reforma Tributária jamais sai do discurso e nunca é aprovada? Por que a Reforma Previdenciária é sempre apresentada de forma a prejudicar ainda mais aos beneficiários?

Enquanto nos esbofeteamos nas redes sociais quando defendemos ou atacamos esse ou aquele personagem da vez no noticiário, o país continua indo pro ralo. Querem saber... Que importa se Lula foi beneficiado com dinheiro impróprio para o cargo ou se Fernando Henrique deveria ser mais leal a esposa. Que importa, afinal, se Aécio cheirou pó ou não e se Dilma possui comunicação inarticulada ou é apenas analfabeta? Quem é o responsável por nosso país ser representado por essas pessoas? Dizer que não há opções é preguiça, covardia e irresponsabilidade. Dizer que não há como pesquisar e analisar os candidatos é flagrante crime contra a nação. Apoiamos as ideias ruins e temos que arcar com a consequência de nossas erradas escolhas. Não somos "nós" contra "eles", somos nós contra nós mesmos e nossa cultura preguiçosa de delegar sempre aos outros a custódia de nossas obrigações.

Novamente teremos eleições neste ano. Novamente faremos escolhas. O que aprendemos nesse tão curto tempo de democracia? Pouco mais de trinta anos de democracia e nós ainda acreditamos que fomos nós que tiramos um presidente do palácio e queremos acreditar que o faremos outra vez. Falso novamente! A televisão deixou de ser a principal ferramente de manipulação das ideias. Agora existe um troço chamado Faciobuquio! O "Fazedor de Burros" não tem culpa se as pessoas acham cansativo digerir um compartilhamento antes de jogá-lo adiante. O Facebook apenas oferece o espaço, quem o transforma em um esgoto somos nós. Onde realmente está o problema com essa nação. Será no Congresso e no Planalto mesmo?

Nenhum comentário:

1 - Qualquer pessoa pode comentar no Blog “Um Asno”, desde que identifique-se com nome e e-mail.
a) Em hipótese alguma serão aceitos comentários anônimos.
b) Não me oponho quanto à reprodução do conteúdo, mas, por uma questão de responsabilidade quanto ao que escrevo, faço questão que a fonte seja citada.

2— Não serão aceitos no Blog “Um Asno” os comentários que:
1. Configurem qualquer tipo de crime de acordo com as leis do país;
2. Forem escritos em caixa alta (letras maiúsculas);
3. Estejam repetidos na mesma ou em notas diferentes;
4. Contenham insultos, agressões, ofensas e baixarias;
5. Reproduzam na íntegra notícias divulgadas em outros meios de comunicação;
6. Reúnam informações (e-mail, endereço, telefone e outras) de natureza nitidamente pessoais do próprio ou de terceiros;
7. Contenham links de qualquer espécie fora do contexto do artigo comentado;
8. Contenham qualquer tipo de material publicitário ou de merchandising, pessoal ou em benefício de terceiros.

Tecnologia do Blogger.