Rádio Na Pior

Últimos Artigos
recent

Vereador Buchalla se irrita com artigo do OSBirigui

Vereador Paquinha - Blog do Asno
Ao vice presidente da Câmara Municipal de Birigui, o vereador José Luis Buchalla, quem o chamou os vereadores de cretinos fui eu. Cretino é o adjetivo que serve para designar um sujeito que tem uma incapacidade mental. O cretino é aquela pessoa que apresenta uma deficiência ou um retardo no aprendizado, sendo considerado até um imbecil ou idiota (já expliquei o que é um Idiota). É aquele que não tem muita inteligência. Pode ser empregado de uma forma mais hostil no sentido pejorativo, para designar uma pessoa cínica, manipuladora e trapaceira, que tem prazer em prejudicar outras pessoas, independente da relação que tenha com elas. Embora não acredite que tenha sido esse último o caso do nobre edil, não descarto outras tantas vezes que vereadores dessa cidade assim agiram. Entretanto, a melhor definição para esse caso é aquela que serve para designar alguém, cuja ação realizada é medíocre e sem reflexão. E, cá entre nós, vereador... Eu também considero uma terrível falta de educação quando alguém investido do poder de criar leis que irão determinar e regular a minha vida o faz com desleixo e despreparo. Não está preparado para ser chamado de incapaz, então demonstre mais zelo pelo que faz. Os vereadores não se sentem a vontade recebendo críticas? Pois, fiquem cientes de que só vai piorar daqui pra frente, então prestem atenção ao que fazem.

O início deste artigo seria "Um festival de bobagens para justificar o injustificável", porém, não foi bem assim a 4ª Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Birigui nesta terça-feira, 07/03/17. Os vereadores foram muito mais cuidadosos com as justificativas. Destaco as várias intervenções do vereador Eduardo Dentista que foi muito cuidadoso ao assumir a tribuna para justificar cada uma das emendas desastrosas que propuseram anteriormente. Várias foram as explicações sobre as subemendas apresentadas em substituição as emendas que causaram o pedido de vistas que atrasou a aprovação dos projetos de lei do programa "Emprega Mais Birigui", que tratam especificamente de incentivos para atrair empresas que estimulem o desenvolvimento da cidade e a elevação da renda do município.

Explicaram muito, sobretudo o vereador Eduardo Dentista, que deixou bem claro que o desejo era o de acrescentar melhorias aos projetos. O problema é que não havia irregularidades na redação das emendas ou no interesse de subordinar as avaliações aos conselhos municipais específicos. O mal estava na inserção, proposital ou não, da subordinação à Câmara Municipal que é inconstitucional e uma aberração que violenta a democracia. Os vereadores precisam ter cautela antes de sair redigindo as leis que irão determinar o futuro de toda população biriguiense. Ao menos desta vez ninguém solicitou a dispensa da leitura das proposituras e se dedicaram a explicar cada ponto e cada linha escrita. O vereador Fermino Grosso afirmou que da maneira como o projeto foi apresentado, vereador teria votado de qualquer jeito. Logo ele... O vereador Leandro, o Lê, mencionou o "desconforto" ocasionado por causa das críticas que recebeu ao levantar o pedido de vistas e convidou aos munícipes que antes de criticar visitasse a Câmara e procurasse entender as razões que levam a um pedido de vistas. Ora essa! Ele teve essa oportunidade. Acontece que nós pudemos verificar muito bem como isso ocorre! A maioria dos vereadores nem lê os projetos e desconhecem profundamente o que estão votando. Apenas reagem a orientações de quem está mais atento. Encerro por aqui essa discussão para não acrescentar mais "ofensas" e animar mais ressentimentos.

A morte iminente da economia do município é justamente por causa de muita proteção as empresas locais sem planejamento e controle. É óbvio que não se trata de todas, mas o mito de que o calçado trouxe crescimento para Birigui só ilude aos menos alertas. Birigui não cresceu, como afirmou o vereador Fermino Grosso! Birigui esparramou! Os únicos que sorriem e brincam com a própria prosperidade são os empreendedores que alcançaram algum sucesso através da fabricação do calçado. A população permanece vítima dessa monocultura artesanal. Ao menos três vereadores fizeram franca defesa aos incentivos para empresas de calçados já estabelecidas em Birigui. Eis a principal razão pela qual a Câmara, nesta ou em qualquer outra legislatura, não pode meter a colher nesse tipo de relação do município com empresas interessadas em investir por aqui.

Nesta noite, apenas a fala do vereador Eduardo Dentista foi mais coerente e menos vingativa com relação a reação daqueles que se levantaram contra a atitude que levou ao atraso na votação dos projetos. Sim! Ele tem razão! Birigui precisa de diversificação na sua matriz de empresas. César Pantarotto também foi feliz ao mencionar o aporte do Aeroporto Executivo da cidade, ligado a essa necessidade de desenvolvimento real, que estará em funcionamento entre este e o próximo ano e ainda sobre a possibilidade de um aeroporto de cargas. Ninguém mencionou que o motivo do pedido de vistas e da consequente crítica por parte dos integrantes do Observatório Social de Birigui foi a maneira descuidada e relaxada de incluir aberrações em forma de emendas e ainda incluir uma entidade como a FATEB numa prerrogativa que fatalmente traria problemas ao município no futuro. Relaxo, descuido, despreparo... Cretinice! Os vereadores que assinaram as emendas originais erraram feio por desconhecerem o seu próprio papel ou por outra razão que possa nos escapar agora. Em um acordo de cavaleiros entre Câmara e Executivo, incluíram um tal membro da Câmara Municipal para afastar a aberração original. Continua sendo uma aberração, mas menos prejudicial. É um estrume legislativo, mas um estrume menos acatingado. Infelizmente, insistiram na soberania do COMDE sobre a decisão em caso de discordância. Para nós, nesse momento, o que vale é a aprovação dos projetos. Depois cuidamos da evolução do mesmo.

Não estou nem aí para o que os senhores vereadores acreditam ser uma boa intenção. As coisas merecem mais esmero por parte deles e quanto a afirmação de que a população primeiro deve procurar esclarecimento antes de criticá-los, respondo rapidamente... Uma ova! A obrigação de esclarecer é unica e exclusiva deles. Por que não se dão ao menor trabalho de assumir a tribuna e fazer como o fez o Eduardo Dentista nessa noite? Por que primeiro precisam ser provocados e "ofendidos" nas redes sociais? Se é desse modo que funciona para forçar uma atitude mais digna dos vereadores, eu topo! Vou provocá-los sempre! Antes de concluir, um adendo... Tem vereador fazendo muita firula na tribuna com esse negócio de atrair emendas para o município. Nem todo mundo cai nesse papo furado. Muitos já são esclarecidos o suficiente para entender que essa prática não passa de uma ferramenta de promoção para deputados fora de seu curral eleitoral.  Estão reclamando da dificuldade de terem suas emendas efetivadas no município? Da próxima vez, investiguem se a tal emenda conquistada poderá ser utilizada pela cidade.

Um comentário:

1 - Qualquer pessoa pode comentar no Blog “Um Asno”, desde que identifique-se com nome e e-mail.
a) Em hipótese alguma serão aceitos comentários anônimos.
b) Não me oponho quanto à reprodução do conteúdo, mas, por uma questão de responsabilidade quanto ao que escrevo, faço questão que a fonte seja citada.

2— Não serão aceitos no Blog “Um Asno” os comentários que:
1. Configurem qualquer tipo de crime de acordo com as leis do país;
2. Forem escritos em caixa alta (letras maiúsculas);
3. Estejam repetidos na mesma ou em notas diferentes;
4. Contenham insultos, agressões, ofensas e baixarias;
5. Reproduzam na íntegra notícias divulgadas em outros meios de comunicação;
6. Reúnam informações (e-mail, endereço, telefone e outras) de natureza nitidamente pessoais do próprio ou de terceiros;
7. Contenham links de qualquer espécie fora do contexto do artigo comentado;
8. Contenham qualquer tipo de material publicitário ou de merchandising, pessoal ou em benefício de terceiros.

Tecnologia do Blogger.