Observatório Social de Birigui

Últimos Artigos
recent

Nota de repúdio de Rui Falcão é atentado contra os fatos da história


Rui Falcão - Um Asno
O presidente do Partido dos Trabalhadores (penso eu que não representa a opinião de todos os petistas), fez circular uma nota que demonstra o espírito golpista de certos burgueses do capital alheio contra os fatos, contra a imprensa, contra o STF(!!!) e, pois, contra a democracia. Pior, a nota vem assinada por presidentes de seis partidos políticos. O líder, claro, é Rui Falcão, chefão do PT.  Leiam o texto (segue em vermelho mesmo), comento em seguida.
À SOCIEDADE BRASILEIRA
O PT, PSB, PMDB, PCdoB, PDT e PRB, representados pelos seus presidentes nacionais, repudiam de forma veemente a ação de dirigentes do PSDB, DEM e PPS que, em nota, tentaram comprometer a honra e a dignidade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Valendo-se de fantasiosa matéria veiculada pela Revista Veja, pretendem transformar em verdade o amontoado de invencionices colecionado a partir de fontes sem identificação.
As forças conservadoras revelam-se dispostas a qualquer aventura. Não hesitam em recorrer a práticas golpistas, à calúnia e à difamação, à denúncia sem prova.O gesto é fruto do desespero diante das derrotas seguidamente infligidas a eles pelo eleitorado brasileiro. Impotentes, tentam fazer política à margem do processo eleitoral, base e fundamento da democracia representativa, que não hesitam em golpear sempre que seus interesses são contrariados.Assim foi em 1954, quando inventaram um “mar de lama” para afastar Getúlio Vargas. Assim foi em 1964, quando derrubaram Jango para levar o País a 21 anos de ditadura. O que querem agora é barrar e reverter o processo de mudanças iniciado por Lula, que colocou o Brasil na rota do desenvolvimento com distribuição de renda, incorporando à cidadania milhões de brasileiros marginalizados, e buscou inserção soberana na cena global, após anos de submissão a interesses externos.Os partidos da oposição tentam apenas confundir a opinião pública. Quando pressionam a mais alta Corte do País, o STF, estão preocupados em fazer da ação penal 470 um julgamento político, para golpear a democracia e reverter as conquistas que marcaram a gestão do presidente Lula .A mesquinharia será, mais uma vez, rejeitada pelo povo. 
Eduardo Campos, PSB
Valdir Raupp, PMDB
Renato Rabelo, PCdoB
Carlos Lupi, PDT
Marcos Pereira, PRB.

Rui Falcão, PT
Brasília, 20 de setembro de 2012.
Minha Vez...
Me entristece que esse tipo de afronta à inteligência do povo seja repetida e endossada até por pessoas a quem dedico estima e mantenho laços de amizade. Primeiro, a nota revela um total desconhecimento da história ao tentar comparar o momento presente (onde as instituições estão consolidadas e correspondendo a suas prerrogativas), com os fatos que desembocaram no suicídio de Vargas e no processo que iniciou a ditadura. Quem tem dúvidas que faça suas próprias pesquisas e depois compare. Mas pra falar em golpismo, recordemos que a nota é assinada pelo PMDB, de que José Sarney, aliado de Lula, é um dos caciques. É o mesmo Sarney que foi estrela da UDN, que fez oposição severa a Getúlio, e que presidiu depois o PDS (partido sucedâneo da Arena) e que comandou os votos governistas na rejeição da emenda das Diretas! Será que poderíamos chamar a isso de  fantasioso e ridículo.
Se há pressão sobre a Suprema Corte não é da oposição (deveria ser!). Dos onze ministros do supremo, oito foram indicados pelo governo petista, então não se trata de uma conspiração da oposição. O julgamento está ocorrendo da maneira mais técnica possível (chegando até a irritar a audiência). Também, nos últimos dez anos, a oposição foi incompetente em obter ressonância social e eleitoral. Quando o PT assumiu o poder em 2003, o discurso da "herança maldita" serviu com eficiência à desconstrução do governo de Fernando Henrique Cardoso, sobretudo do segundo mandato do tucano.
Em 2005, o mensalão afetou a popularidade de Lula, então na Presidência. Mas o petista se recuperou e se reelegeu no ano seguinte porque a denúncia do mensalão só foi apresentada ao Supremo em 2007. De lá pra cá, o PT combateu o mensalão dizendo que ele não existira e que havia sido uma fracassada tentativa de golpe. Não senhores, golpe é roubar dinheiro do Banco do Brasil para financiar um projeto de poder. É tentar montar um Congresso paralelo, sustentado por propinas. É tentar intimidar o Supremo e tentar calar a imprensa livre. Bem diferente das situações citadas pelo texto, o mensalão levou seis anos para ir a julgamento e sofreu todo tipo de retardamento para que não ocorresse no calendário eleitoral (notem, os casos citados foram absurdamente mais rápidos). 


O que aborrece é que democracia para estes ilustres burgueses só é legítima quando não lhes oferece discordância. Democracia para eles deve ser obediente a suas ações e pensamentos, mesmo que estejam equivocados ou em franca atividade ilícita. Seus delitos serão sempre justificáveis e convertidos em martírio e seus agentes considerados heróis e quando combatidos recorrerão a turba de seguidores para mobilizarem-se em sua defesa.
Lula não está sendo julgado (em minha opinião, deveria, ao menos, prestar esclarecimentos sobre sua conduta ao longo desses anos em que se engajou para provar a inexistência do mensalão, já densamente provado e com várias condenações em curso)! O que o Brasil está assistindo é a consolidação de suas instituições e a construção de uma jurisprudência que não será mais leniente com crimes e criminosos por hora apenas alcunhados de corruptos. É direito democrático que todos recorram das decisões e, inclusive, se defendam. O que se assemelha a crime é a forma satânica a que recorrem para fazer uso de seus direitos, atacando, insultando, ameaçando (!!!) e mentindo!

2 comentários:

  1. O Lula deveria se explicar sim. Deveria ser julgado sim, pois nem mesmo ele pode estar acima da LEI...

    ResponderExcluir
  2. O Lula deveria se explicar sim. Deveria ser julgado sim, pois nem mesmo ele pode estar acima da LEI...

    ResponderExcluir

1 - Qualquer pessoa pode comentar no Blog “Um Asno”, desde que identifique-se com nome e e-mail.
a) Em hipótese alguma serão aceitos comentários anônimos.
b) Não me oponho quanto à reprodução do conteúdo, mas, por uma questão de responsabilidade quanto ao que escrevo, faço questão que a fonte seja citada.

2— Não serão aceitos no Blog “Um Asno” os comentários que:
1. Configurem qualquer tipo de crime de acordo com as leis do país;
2. Forem escritos em caixa alta (letras maiúsculas);
3. Estejam repetidos na mesma ou em notas diferentes;
4. Contenham insultos, agressões, ofensas e baixarias;
5. Reproduzam na íntegra notícias divulgadas em outros meios de comunicação;
6. Reúnam informações (e-mail, endereço, telefone e outras) de natureza nitidamente pessoais do próprio ou de terceiros;
7. Contenham links de qualquer espécie fora do contexto do artigo comentado;
8. Contenham qualquer tipo de material publicitário ou de merchandising, pessoal ou em benefício de terceiros.

Tecnologia do Blogger.