Observatório Social de Birigui

Últimos Artigos
recent

O meu país não se resume ao PT e PSDB

Tucanos e Petistas - Farinha do Mesmo Saco - Um Asno
Meus amigos lulo-dilmistas terão de me desculpar, mas uma dose de bom senso não nos irá fazer mal algum. Independente da bandeira que se defenda, não estamos nada bem e é um ilogismo propagandearmos glórias que nada mais são do que migalhas sopradas nos olhos dos brasileiros. Já sou acostumado a levar pedrada, não importa a quem seja dirigida minha crítica. Vejo vários compartilhamentos nas redes sociais em defesa do que fora conquistado nos últimos anos sob o comando do atual governo. Ora! Eu mesmo considero algumas conquistas e nunca acreditei que o evento da Copa seria uma catástrofe total (embora o tenha sido por diversas razões), mas também não acho honesto compartilharem uma publicidade falsa dourando resultados medíocres como se isso fosse o melhor possível de se fazer. Estou ao lado de um dos maiores e mais importantes aeroportos do Brasil. Nossa estrutura aérea é medíocre! O problema da mobilidade urbana está na minha fuça das 5h até as 21h de todos os dias. Tem mais! A distribuição de renda não se mede pelo consumo de televisores de 80 polegadas! Mas a qualidade de vida de um ser humano pode muito bem ser definida por uma (apenas uma) situação onde, por exemplo, um motoqueiro atropelado precisa esperar 28 dias para ter uma cirurgia em sua fratura gravíssima por que o SUS, para casos como esse, soluciona apenas com gesso e uma recomendação para repouso. Acreditem! O SUS piora muito proporcionalmente ao volume da população atendida!

Ainda não me decidi para quem devo dar o meu voto nas eleições de outubro, mas todos sabem o porquê de eu não votar em Dilma Rousseff e todos também sabem por que não votarei em Aécio Neves. Os dois possuem a mesma inclinação e fetiche pelo absolutismo. A política brasileira está longe de alcançar um patamar que me orgulhe e arrefeça o tom crítico que tenho para qualquer tipo de representação partidária. Eu acuso as duas maiores legendas do Brasil, PT e PSDB, de terem criado um regime bélico e de perversa e irresponsavelmente terem induzidos cidadãos de bem a se odiarem dentro do que seria um apartheid ideológico. Mais! Desafio qualquer militante das duas legendas a me mostrar diferenças ideológicas reais dessas duas bandeiras. Vou além! Desafio também que me mostrem diferenças morais e éticas. Nada de conversa fiada afirmando a distância abismal entre os dois partidos! O que temos não passa de "Ah! mas eles fazem também!". É o melhor que os dois conseguem...

O que temos conquistado de real e concreto mesmo nos últimos anos é um exagerado ufanismo e uma apologia ao que é medíocre. Não meus senhores e senhoras! Me desculpem, mas tem algo de muito errado quando se comemora certas conquistas sendo que temos um crescimento do PIB na casa do 1%, inflação em 6,5%, Taxa Selic em 11% e uma indústria asfixiada. Sem mencionar que em nada avançamos na produção tecnológica e acadêmica de qualidade, salvo exceções rarefeitas. Não sou nada contra a cultura e a arte, mas tem algo de errado quando se despeja milhões para a produção artística e nada de concreto se realiza para elevar qualitativamente a educação no país. Lembrando de uma frase célebre de Geraldo Vandré, cujo amadurecimento tomo como referência, "A vida não se resume a espetáculos!" (ele disse "festivais", mas serve).

Não para por aí! Tem algo errado, ainda, quando vemos sociopatas mitômanos que nunca passaram fome, necessidade, privação e humilhação por serem pobres, assumirem a tarefa de conduzir, orientar, instruir, liderar e organizar pessoas que são obrigadas a conviver com essas experiências todo santo dia! Ontem, ao retornar para a comunidade, passando por um de nossos pitorescos botecos, vi na televisão cenas de indivíduos protestando contra a baixa qualidade da telefonia celular no Brasil. Sorri e senti uma ponta de satisfação, afinal, já estava mesmo na hora de ver o povo reivindicando por aquilo que lhe é um direito assegurado. Deixei para ler a notícia ao chegar em casa. Qual não foi minha desilusão ao descobrir que os tais manifestantes faziam parte do MTST (Movimento dos Trabalhadores sem Teto)! Ah! Mas então eles não têm o direito de protestar? A grosso modo e com uma análise muito superficial, seria até estúpido eu afirmar que... Depende!!

Eu escrevi no mês passado (aqui) que "As manifestações do ano passado deixaram bem claro o que é realmente a Massa. Foram necessários mais de trinta anos para que o modelo de pensamento (ou doutrinação) alinhado ao discurso, e nada mais que isso, de uma ideologia de esquerda, pudesse se enraizar na cultura geral de nossa nação. Com menos do que isso não será possível implementar um modelo participativo. O Decreto 8.243/2014, da maneira como foi redigido não favorece a população geral em absolutamente nada! Favorecerá apenas grupos menores com líderes insanos e em completa desarmonia com seus próprios liderados, como é o caso do líder do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto), Guilherme Boulos e o irresponsável Altino Prazeres, líder do Sindicato dos Metroviários". Quem realmente irá representar a "sociedade civil" nos parâmetros da redação do tal decreto? O Zé da Silva, morador da Vila Bandeirante de algum município? Não! Serão sociopatas e psicopatas com grande talento para mobilizar massas que irão determinar quais mudanças devem ocorrer nos rumos de um estado de direito. Ora bolas! É melhor educar as pessoas para aproveitarem melhor o seu voto do que iludi-las com essa falácia de "aumento da participação".

E para preocupar mais... Tem algo de muito errado quando começamos a justificar comportamentos terroristas e a propor diálogo com quem simpatiza com o terrorismo! Retornando a questão se o MTST tem ou não o direito de reivindicar um melhor serviço por parte das operadoras, há que se considerar mais fatores, mas vou me focar apenas em dois. O emprego da palavra "focar" foi proposital, pois devemos ter foco em nossas demandas e essa foi minha maior crítica contra os protestos do ano anterior. Se é necessário (e eu estou convencido de que é), organizar a sociedade para pressionar as operadoras de telefonia do nosso país, então que se forme o MSSQ (Movimento dos Sem Sinal de Qualidade). São muitas as demandas existentes e é necessário ter foco e enfoque para cada uma delas. Não vai demorar muito e o senhor Boulos estará arregimentando o seu pessoal para reivindicar que os rolos de papel higiênico venham com textura mais confortável para os sensíveis anus da sociedade.

Um segundo fator, menos discutido ainda, é o fato de sermos um país sem representantes expressivos. Nossa marca é a liderança medíocre em todos os segmentos da sociedade. De Chico Mendes para cá, quantos nomes de líderes morais nós conseguimos relacionar em uma página de caderneta de mercearia? Mas, o que daria de nome, cuja liderança e representação foi abaixo do medíocre, como sendo referenciais heroicos de nossa nação, encheria um volume muito maior do que a Bíblia! Nos acostumamos ao medíocre! Recebemos o medíocre e comemoramos o medíocre. A única questão onde somos rígidos e intolerantes em nossa exigência é no... Futebol!! O que ganhamos com isso? Apenas a profissionalização de indivíduos que passarão a sobreviver apenas como organizadores da massa mediante uma pequena contribuição pecuniária de seus seguidores. Acham exagero? Paguem pra ver, mas não esperem muito tempo, já existem fartos exemplos por aí em várias associações, sindicatos, igrejas, movimentos e etc.

Pior! Nós, população em geral, temos um fraco para permitir que proxenetas nos liderem! Temos um fetiche sinistro para apreciar líderes de meio valor apenas por que são habilidosos comunicadores ou simpáticos diante de uma câmera! Me incomoda muito ver as pessoas celebrando uma condução tão aquém daquela que se espera de um governo democrático, seja ele qual for! Fomos convencidos de que seria diferente, melhor e mais isso, mais aquilo toda santa eleição! Me incomoda que o melhor argumento para explicar tamanha mediocridade seja em virtude de que sempre foi assim ou que os outros teriam feito pior. Mais uma vez, NÃO, senhores e senhoras! A mim não importa quanto foi pior o governo anterior, pois, se o que está em turno não me satisfaz! Este governo foi escolhido para representar todos os que o elegeram e também os que não lhes emprestaram a confiança... Inclusive a dita "Zelite Branca" da qual fazem parte, principalmente, os pôrras dos nossos políticos! Ou alguém pode me dar uma definição de elite que os exclua?

Para encerrar... Prestem atenção a como respira nossa indústria atualmente! Não prestamos atenção a isso nos últimos anos! Não seguimos uma estratégia de futuro, não planejamos e nem programamos nossa rota e ficamos simplesmente respondendo aos apertos como administradores de boteco e não de um país ou uma empresa séria! Esgotou-se o modelo do crescimento pelo consumo. Não haveria mesmo como prosperar sem os investimentos, especialmente os articulados pelo e para o setor público, como a infraestrutura. Repetiremos o erro indefinidamente... Infelizmente... Se não mudarmos nosso grau de tolerância com a mediocridade!

Um comentário:

  1. samuel camargo de anchieta19 julho, 2014 14:32

    Eu não quero muito, somente um pouco acima da mediocridade. Muito bom o texto.

    ResponderExcluir

1 - Qualquer pessoa pode comentar no Blog “Um Asno”, desde que identifique-se com nome e e-mail.
a) Em hipótese alguma serão aceitos comentários anônimos.
b) Não me oponho quanto à reprodução do conteúdo, mas, por uma questão de responsabilidade quanto ao que escrevo, faço questão que a fonte seja citada.

2— Não serão aceitos no Blog “Um Asno” os comentários que:
1. Configurem qualquer tipo de crime de acordo com as leis do país;
2. Forem escritos em caixa alta (letras maiúsculas);
3. Estejam repetidos na mesma ou em notas diferentes;
4. Contenham insultos, agressões, ofensas e baixarias;
5. Reproduzam na íntegra notícias divulgadas em outros meios de comunicação;
6. Reúnam informações (e-mail, endereço, telefone e outras) de natureza nitidamente pessoais do próprio ou de terceiros;
7. Contenham links de qualquer espécie fora do contexto do artigo comentado;
8. Contenham qualquer tipo de material publicitário ou de merchandising, pessoal ou em benefício de terceiros.

Tecnologia do Blogger.