Rádio Na Pior

Últimos Artigos
recent

A história se repete: Segredos de Lulinha podem surgir em delação

Fábio Luis Lula da Silva - Blog do Asno
Fábio Luis Lula da Silva, o fenômeno das Finanças (segundo Lula)
Quando o divino Lula declara que "não tem nesse País uma viva alma mais honesta do que ele", eu tenho de admitir, o cara tem peito! Tem peito e tem convicção por que para ele, e muitos do seu partido, essa é uma nação constituída apenas por gente desonesta. Entendo sua afirmação, realmente quase todos nós somos desonestos uns com os outros e conosco mesmo! E a maior desonestidade que podemos praticar é sermos irresponsáveis na escolha daqueles que nos conduzem. Para mim o Lula não roubou a Petrobras, apenas desviou o rosto para não olhar e desse modo poder dizer mais tarde: "Eu não sabia". Esses heróis e mitos brasileiros, José Dirceu, João Vaccari Neto, João Paulo Cunha, Henrique Pizzolato e o messias fizeram muito pela nação e é natural que em algum momento se considerem no direito de serem recompensados. Em parte Lula tem razão... Só uma nação de analfabetos desonestos poderia se orgulhar de tê-lo como o líder mais popular da história.

Nesses quatro anos em que registro meus artigos nesse blog aguentei muito desaforo e ameaça de uma classe de fanáticos que, mais do que ressentimento, me provoca pena. É verdade que também me diverti muito quando o herói da Nação, José Dirceu, foi preso pela segunda vez e pude rir muito daqueles imbecis que me enviaram emails com imagens de comprovantes de depósito para ajudar o pobre injustiçado da multa "injusta" imposta pela justiça (irônico bragarai!). Não me incomoda o fato desses heróis terem seu time de idólatras e nem que tenham ficado milionários iludindo os idiotas úteis, como eles próprios gostam de classificar. Tem muita gente incapaz nesse país que acredita que esse é o único modo para se tornar rico. Incomoda a cegueira coletiva para o fato de que tudo que envolve a vida financeira dessa gente tem de ser confuso, escamoteado, enrolado, nas sombras... Se são ilibados paladinos, porque as questões relacionadas aos seus patrimônios tem de ser tão obscuras e ocultas e clandestinas? E, ainda assim, com exércitos de estúpidos dispostos a defendê-los.

Leio de tudo na imprensa. Governista ou de oposição! E é tudo a mesma merda para mim! A imprensa é tão isenta quanto um partido político em minha visão, mas é graças a ela que informações são compartilhadas. E também, valorizo as publicações quando não são contestadas e derrubadas na justiça. Esse é o caso da história dos "fenômenos das finanças" (agora são dois!) da família Lula da Silva. Gostaria de reproduzir o trabalho dos jornalistas Daniel Pereira, Rodrigo Rangel e Robson Bonin, da Veja, na íntegra, mas não pedi autorização para isso. Então reproduzirei a maior parte com trechos muito relevantes.
A Procuradoria da República no Distrito Federal investiga se Lula fez tráfico de influência em favor da Odebrecht, que contratou a peso de ouro suas palestras enquanto atacava os cofres da Petrobras. O Ministério Público de São Paulo decidiu denunciar Lula por ocultação de patrimônio depois de colher evidências de que a OAS bancou a reforma de um tríplex no Guarujá que pertence à família do ex-presidente. Agora, é a vez de a Lava-J­ato chegar ao petista. Delegados e procuradores têm “alto grau de suspeita” de que a OAS, a fim de quitar propinas, deu imóveis a políticos. O caso do tríplex de Lula será esquadrinhado nessa nova etapa da operação, que foi batizada, devido ao seu DNA incontestável, de Triplo X.
(...) Autoridades já reuniram provas das relações umbilicais de Lula com a Odebrecht, a OAS e a UTC, cujo dono, Ricardo Pessoa, disse ao Ministério Público ter repassado 2,4 milhões de reais, via caixa dois, à campanha à reeleição do ex-pr­esidente. Suspeita de também participar do assalto à Petrobras, a Andrade Gutierrez deve engrossar o cordão de empreiteiras que cerca o petista.
Preso desde junho do ano passado, o presidente licenciado da construtora, Otávio Azevedo, negocia um acordo de delação premiada com o Ministério Público. Os procuradores insistem para que ele conte detalhes da operação de compra de participação societária na Gamecorp – empresa que tem Fábio Luís, o filho mais velho de Lula, como sócio – pela antiga Telemar, que tem a Andrade Gutierrez entre seus controladores. Azevedo recusou-se até aqui a explicar a real motivação da operação. Os procuradores, em contrapartida, não aceitam assinar o acordo de colaboração enquanto não receberem a explicação devida.
Para sair do impasse e fugir de uma condenação pesada à prisão, Azevedo decidiu narrar seus segredos aos investigadores. Ele dirá que a antiga Telemar, que foi rebatizada de Oi, comprou cerca de 30% da Gamecorp, por 5 milhões de reais, em 2005, a pedido de Lula. Naquela época, o presidente sabia que o banqueiro Daniel Dantas apresentara uma oferta para se tornar sócio da Gamecorp. Como queria Dantas longe de seu filho e de seu governo, o petista, segundo Azevedo, pediu aos donos da Telemar/Oi, entre eles a Andrade Gutierrez, que apresentassem uma oferta agressiva de compra dos papéis da empresa de seu primogênito. Assim foi feito.
Três anos depois dessa transação, o governo Lula mudou a legislação para permitir que a Telemar/Oi se fundisse com a Brasil Telecom, sob o pretexto de criar um gigante brasileiro no setor de telecomunicações. Azevedo confidenciou a advogados e executivos que, após essa segunda transação, viabilizada graças à mudança da legislação feita sob medida por Lula, sócios da Gamecorp e integrantes do governo começaram a exigir mais ajuda financeira da Andrade Gutierrez. Pressionada, a empreiteira, por meio da Oi, passou a contratar periodicamente serviços da própria Gamecorp. Serviços que, conforme Azevedo, não eram necessários.
Assim, estabeleceu-se um canal permanente de repasse de dinheiro para Fábio Luís e seus sócios – entre eles, Fernando Bittar e Jonas Suassuna, proprietários formais do sítio em Atibaia que é usado como refúgio por Lula e que, tal qual o tríplex no Guarujá, teve parte de sua reforma paga pela OAS. A assessoria de imprensa da Oi confirmou que a empresa contrata regularmente serviços da Gamecorp, mas se recusou a fornecer os valores dos contratos. Na campanha presidencial de 2014, integrantes da chapa de Dilma Rousseff chegaram a reclamar dos desembolsos da Andrade Gutierrez, acusando Azevedo de ser um tucano enrustido. Ele desabafou com um amigo: “O PT não pode reclamar depois de tudo o que fiz por eles”. Azevedo disse que a pressão partia do ministro Edinho Silva, então tesoureiro da campanha à reeleição, e de Giles Azevedo, ex-­chefe de gabinete e atual assessor especial da presidente. Como se sabe, a parceria com a empreiteira transformou Fábio Luís, outrora um monitor de zoológico, num empresário de sucesso.
Com certeza é mais uma notícia que será combatida pelo exército de defensores dos heróis... Provavelmente jamais será desmentida como todas até agora e cairá no esquecimento como todas as outras sempre caíram. Nas eleições voltaremos a brigar entre nós para defender aqueles que nos prejudicam e Lula terá dito a única coisa coerente desde que entrou para a vida pública, não somos mais honestos que ele... Ou não!!!! Ainda há brasileiros que se sentem indignados quando ouvem um atrevimento dessa envergadura e haverão de agir quando se fizer necessário.

Nenhum comentário:

1 - Qualquer pessoa pode comentar no Blog “Um Asno”, desde que identifique-se com nome e e-mail.
a) Em hipótese alguma serão aceitos comentários anônimos.
b) Não me oponho quanto à reprodução do conteúdo, mas, por uma questão de responsabilidade quanto ao que escrevo, faço questão que a fonte seja citada.

2— Não serão aceitos no Blog “Um Asno” os comentários que:
1. Configurem qualquer tipo de crime de acordo com as leis do país;
2. Forem escritos em caixa alta (letras maiúsculas);
3. Estejam repetidos na mesma ou em notas diferentes;
4. Contenham insultos, agressões, ofensas e baixarias;
5. Reproduzam na íntegra notícias divulgadas em outros meios de comunicação;
6. Reúnam informações (e-mail, endereço, telefone e outras) de natureza nitidamente pessoais do próprio ou de terceiros;
7. Contenham links de qualquer espécie fora do contexto do artigo comentado;
8. Contenham qualquer tipo de material publicitário ou de merchandising, pessoal ou em benefício de terceiros.

Tecnologia do Blogger.