Observatório Social de Birigui

Últimos Artigos
recent

#ForaBolsonaro! Se ninguém se habilita... Serei o primeiro!

Abraham Weintraub e Jair Bolsonaro - Blog do Asno
Dos mais de 57 milhões de eleitores cativados por essa onda de falência do juízo nacional parece que somos muito poucos os dispostos a cogitar o quanto essa eleição custou e custará ainda ao país. Nunca recorri as hashtags da vida e sei bem o quão inócuas elas podem ser numa situação como essa, mas mesmo assim #ForaBolsonaro! Não! Não quero e o país não precisa de mais um impeachment! É que de todas as cagadas previsíveis que o messias poderia cometer, o que eu menos suspeitava seria a de que ele conseguiria se superar criando outra burrice ainda maior depois de constatada uma burrice anterior. Mas ele é o cara! Consegue se superar até no volume de merda que só ele seria capaz de produzir.

Quando o "mito" resolveu colocar a frente do Ministério da Educação o tal Ricardo Vélez por indicação do Bruxo da Virgínia senti um frio na espinha, mas me consolei na convicção de que uma pessoa com formação adequada não poderia agir como uma besta e que, agindo desse modo, não seria capaz de durar um semestre como ministro. Vélez pode até ser um professor com, sei lá, algum mérito, mas no MEC (Ministério da Educação) agiu como um tumor maligno. Não é que o messias, por força maior, teve de reconhecer isso e removeu o tumor da pasta ministerial! Mas ele é o cara! Buscou novamente na orientação do Adivinho Exilado um outro nome e colocou na pasta do MEC uma criatura que nem mesmo Kafka (ou kafta pra ele), conseguiria criar no pior de seus delírios.

Pessoas são pessoas sempre, mas de vez em quando, sob determinadas circunstâncias, agem como bestas e retardados. Não é que messias trocou uma besta por um retardado! Os dados são públicos e fornecidos pelo próprio Estado. O contingenciamento na educação é, sim, necessário e isso até eu sou capaz de explicar, porém a inabilidade do ministro ao agir como um animal para justificar o ato é imperdoável. Nunca na história desse país alguém com tão pouca habilidade esteve a frente do MEC (e olha que ainda estou incluindo a gestão Fernando Haddad). O homem é um completo despreparado quando o assunto é argumentar para convencer. Prefere ofender e agredir e isso só piora em muito a situação por que os mais sagazes se aproveitam da imbecilidade do ministro para estimular protestos, em sua maioria organizado por gente parasita e com má intenção. Acontece que o contingenciamento atinge a todos e nesse caso e até os simpáticos ao messias vão aderir as ruas por que ninguém teve a capacidade de explicar o ato.  Ao menos R$ 2,4 bilhões para investimentos em programas do ensino infantil ao médio foram "contingenciados" pelo MEC. Exatamente o oposto do que defendia o tal "mito" desde a campanha eleitoral que seria o aumento de investimento para a educação básica em detrimento do ensino superior. É verdade... Ele ferrou o ensino superior também, mas numa mãozada só comprometeu a qualidade de boas práticas já implementadas no país e que caminhavam na direção correta. Espia o gráfico:

Contingenciamento na Educação - Blog do Asno

Sim, os interessados poderiam procurar o MEC e detalhar caso a caso para evitar que sua instituição ficasse prejudicada e tal canal existe, já que nem toda despesa discricionária é inútil. Mas como dialogar com um ogro? Sem cair na conversa fiada de mal intencionados oportunistas que querem provocar um estrago na imagem do governo (como se esse esforço fosse necessário), a coisa não é tão simples. Quando se fala em despesas do governo com os alunos esse valor não muda tanto ano a ano, porém quando se trata de despesas discricionárias em bilhões isso aumentou quase 50% em oito anos! É claro que as vagas também aumentaram, mas a gestão não foi lá das mais primorosas. Vá lá, alguém pode dizer que o país voltou-se para a produção acadêmica, mas basta verificar como é a qualidade das nossas publicações e já se identifica um abuso com a verba pública. Qualidade que é bom nada, mas custo cada vez mais alto, isso sim. Acontece que o negócio deveria ser tratado com muito mais habilidade por quem conduz a pasta e isso não acontece desde que o messias transferiu esse calvário para o povo.

Os números estão aí para os mais variados gostos assim como a Reforma da Previdência. Aliás, um país onde a Previdência custa mais de seis (!!!) vezes o valor investido na educação tem muito que conversar sobre reforma mesmo. Cada um vai tentar a bruxaria que puder para convencer de que está certo enquanto que o outro está errado. Contudo, ao menos do messias deveríamos esperar algo mais do que simplesmente agir como aqueles que supostamente tanto combateu ao desqualificar os manifestantes como se fossem todos massas de manobra. Em tempo... Minha filha foi uma das que protestaram e eu apoiei mesmo sendo favorável ao contingenciamento para os casos de ineficiência grave que existem. Portanto, por tudo de mais errado que se fez e ainda está para se produzir... #ForaBolsonaro. À propósito, eu acertei... Todos estão governando o país, menos o messias... Ele está muito ocupado desdizendo o que diz e com os seus tweets.

3 comentários:

  1. #FimdoBlogOAsno O cara só sabe criticar o Bolsonaro. Nada que ele fizer recebe um elogio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite Fernanda, estou disposto e receptivo a escrever sobre uma única coisa positiva que você esteja percebendo nesse governo.

      Excluir
  2. #foramintoBolsonaro .... eu sou o nº 2

    ResponderExcluir

1 - Qualquer pessoa pode comentar no Blog “Um Asno”, desde que identifique-se com nome e e-mail.
a) Em hipótese alguma serão aceitos comentários anônimos.
b) Não me oponho quanto à reprodução do conteúdo, mas, por uma questão de responsabilidade quanto ao que escrevo, faço questão que a fonte seja citada.

2— Não serão aceitos no Blog “Um Asno” os comentários que:
1. Configurem qualquer tipo de crime de acordo com as leis do país;
2. Forem escritos em caixa alta (letras maiúsculas);
3. Estejam repetidos na mesma ou em notas diferentes;
4. Contenham insultos, agressões, ofensas e baixarias;
5. Reproduzam na íntegra notícias divulgadas em outros meios de comunicação;
6. Contenham links de qualquer espécie fora do contexto do artigo comentado;
7. Contenham qualquer tipo de material publicitário ou de merchandising, pessoal ou em benefício de terceiros.

Tecnologia do Blogger.