Observatório Social de Birigui

Últimos Artigos
recent

Deboche disso, Paulo Moreira Leite!

Metrô de São Paulo com Manifestantes do dia 15 de Março - Um Asno
Escrevi essa postagem hoje pela manhã logo após ler o artigo do jornalista Paulo Moreira Leite publicado no site Brasil247. Não a publiquei na mesma hora por que esperava atualizá-la com o volume de manifestantes na Avenida Paulista hoje. Não sabia dizer se seriam 41 mil (para igualar com o protesto de sexta), ou 100 mil, para mandar um "Chupa MST, CUT e UNE"! Só que o negócio ultrapassou a barreira do milhão! Foi surpresa até para mim que estava muito otimista. O Datafolha fala em pouco mais de 200 mil, mas isso, de longe, tinha só nas linhas Vermelha, Amarela, Azul e Verde do Metrô onde muitos manifestantes ficaram sem conseguir chegar até o ponto inicial do protesto! A chuva ainda fez recuar muita gente e muitos acabaram desistindo por que não havia espaço mais para ocupar. Já na saída estava evidente que o movimento seria diferente dessa vez. Na linha Vermelha do Metro já havia lotação com manifestantes que vinham de Itaquera, Penha, Carrão, Tatuapé, Belém e Brás. Na estação da Sé o negócio ficou medonho! Na estação Paraíso, na linha Azul tínhamos de esperar por três, e até mais, trens para podermos embarcar. Muitos optaram por subir as escadas e seguirem até o local marcado à pé. Segue a primeira postagem com algumas atualizações abaixo:

Lula deve estar orgulhoso agora, já que graças a ele a zelitebranca realmente cresceu no país! Já que é assim que ele nos classifica, temos de exaltá-lo pela ascensão de tanta gente a esse status. Só não deve ter orgulho da penca de jornalistas que ele e seu partido decidiram aparelhar contra a população. Não é um grupo pequeno! Eu mesmo acompanho as publicações de uma dezena deles todos os dias. Vai desde Paulo Henrique Amorim (que eu já não consigo acompanhar mais) até Davis Sena Filho que consegue me fazer rir às vezes. Incluir o nome de Paulo Henrique já é uma piada, pois ele era um dos maiores críticos do governo Lula e desde essa época não aprendeu a se retratar pelo que fala e escreve. Essa turma adora fazer um paralelo das manifestações atuais com a Marcha da Família com Deus pela Liberdade que levou à queda de João Goulart há mais de 40 anos e que depois nos deu o Golpe Militar. Primeiro erro! Não há nada de errado com aquela manifestação e de maneira alguma ela é motivo para deboche hoje. O golpe militar, como se deu, e a posterior ditadura foi um erro dos militares e não do povo que pediu pela sua interferência. Haviam muitos motivos justos para tanto. Exatamente como hoje! Naquela época o povo já dava seu recado de que sua tolerância tem limite. Uma lição que, mesmo após o impeachment de Collor, os políticos teimam em não aprender.

Mas, Paulo Moreira Leite, a exemplo de outros que escrevem naquele site, foi mais longe em seu artigo em que ataca a população brasileira. Ainda conduzindo uma manobra digna do "Ministério da Verdade" de Orwell, o jornalista desesperadamente tenta imprimir o falacioso estigma de golpistas sobre os manifestantes. Segundo ele, somos incapazes de "conviver com a vontade expressa da maioria". Pois bem... Collor também venceu com a maioria dos votos. Também havia a vontade de uma maioria que deveria ser respeitada nesse caso? Por que o PT, a UNE a CUT, etc. se mobilizaram para removê-lo do cargo então? Por que para Collor o impeachment era uma justa reivindicação e para Dilma (ou qualquer outro governante), não seria? Em qual lógica o jornalista se ancora? Aliás, uma frase de seu texto pode ser muito relevante agora. Ao se referir a nós, os golpistas, ele escreve: "Mesmo assim tentam comprar a vontade dos fracos, alugar a consciência dos estudados".

Espia só... Nossas consciências não são alugadas, pois, antes de tudo, nos esforçamos muito para manter os empregos que agora são ameaçados pela política desse governo. Não recebemos de ninguém para apoiar ou contrapor a quem quer que seja (como alguns jornalistas recebem!). Nossa vontade não é comprada! Não precisamos que sejam fretados ônibus para nos levar aos locais de manifestação agendada. Não precisamos de "Kit Manifestante", ou "lanchinho" como estímulo para caminhar por nossas convicções. E, talvez, o mais importante... Não é preciso que nos paguem R$ 35 ou R$ 40 reais para empunharmos cartazes (que nós mesmos confeccionamos) ou bradar palavras de ordem. Além do mais, senhor Paulo, também seria uma manifestação democrática se desse modo fosse organizada. Qual é o problema se órgãos, entidades ou grupos recorrem a esse expediente, como o faz a CUT e braços correlatos do partido que está no governo? Também é legítimo!

Também não adianta jogar a culpa da indignação do povo na fatura da "mídia golpista" que vocês sempre atacam. Para nós, vocês que se entendam! Ninguém nos tratou com mais desprezo desde o início do que a imprensa em geral, salvo alguns poucos e isolados jornalistas. Desta vez fica difícil até para a mídia ignorar! Um órgão dessa tal mídia, o Estadão, publicou um troço que só pode servir como mais lenha para outras manifestações. Uma nota asquerosa do Ministério da Justiça afirmava o seguinte no Facebook: "O discurso do ódio é usado para insultar, perseguir e justificar a privação dos direitos humanos. Já liberdade de expressão, é o direito de todos se manifestarem, mas não deve afrontar o direito alheio, como a honra e a dignidade de uma pessoa ou determinado grupo". Legal!!! Desde o início fomos insultados, agredidos, afrontados e, acima de tudo, provocados por agentes desse governo e pela própria prefidenta! Quem foi mesmo que começou com esse negócio de "ódio"? A mídia tem feito um trabalho porco de apenas divulgar as notícias, nada mais que isso! Quem consegue parir tragédias para o descontentamento geral é o governo e seus aliados com seus discursos mentirosos! Ninguém foi a rua por que o jornal ou a revista tal ordenou! Fomos por que já deu! Conversa fiada demais de quem já provou que é incapaz de administrar o próprio partido, quanto mais um governo.

O jornalista PML, em seu texto, lembrou-se de sua mãe, professora orgulhosa, que recusou-se a participar das manifestações de 1964. Ela não teria se "deixado enganar" pela onda, segundo ele. Meus pais também não participaram... Estavam ocupados, naquele momento, como bons boias frias que eram, com a lavoura do algodão e do café... Nenhum membro da minha família tem razões para sentir orgulho ou vergonha daquele momento. Simplesmente eles não tiveram problema algum porque os "progressistas" não conseguiram tomar o poder naquela época. A vida dos meus pais (e parentes em geral), não melhorou graças a governo algum! Se houve melhora, quando houve, foi por puro mérito de cada um. Governos só tornaram suas vidas mais penosas, um após o outro. Mas, para Paulo Moreira Leite, que diferença faz a opinião de boias frias... O apogeu do seu artigo celebra uma das maiores mentiras propagadas por ele e seus camaradas: "Não vamos nos iludir. Os protestos de hoje querem revogar as melhorias feitas na vida do povo. Expressam o inconformismo de quem não suporta assistir ao progresso dos que sempre estiveram em baixo".

Mané do céu... Houveram melhorias, o que demonstra que o projeto não era ruim na totalidade. Mas, a incapacidade, a mediocridade e o vício parasitário dos agentes do governo foram elevados a um expoente tão absurdo que tudo isso será perdido e décadas serão necessárias para higienizar essa devoção ao lulopetismo. Quem é mesmo que insiste nessa falácia de ricos contra pobres? Quem propaga mesmo o tal discurso do ódio? Rico tá cagando se pobre consegue ou não pagar uma passagem de avião! Os donos das companhias aéreas, provavelmente, são ricos (ou não?). Será que é ruim para eles que pessoas menos favorecidas possam voar, afinal? Será que montadoras de automóveis ficaram aborrecidas por que pobres podiam comprar seus produtos, os carros? Com certeza, empreiteiros e donos de construtoras também deviam se roer de ódio por que mais casas podiam ser construídas! Vá pentear macaco! Se alguém tem ódio de pobre é o tal do jornalista que odeia quem não se interessa pelo que ele escreve! Paulo Moreira Leite disse que os protestos de hoje merecerão o deboche amanhã... Mais de 1 milhão em São Paulo... Deboche disso, Paulo Moreira Leite!

5 comentários:

  1. Mudou o que, até agora?

    ResponderExcluir
  2. Debochar disso aí? Fácil.

    Um monte de idiotas indo protestar contra a corrupção mas usando a camiseta de uma entidade tão honesta como a CBF.

    Essa foi fácil.

    ResponderExcluir
  3. Aí jegue. Depois das últimas notícias, você ainda vai continuar usando a camiseta da CBF para protestar?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ô Zérruela... Primeiro, nunca usei ou usaria camiseta da CBF, não tenho cu pra comprar uma! Segundo, odeio futebol e terceiro, qual é tua lógica nisso?? Gostei do Anti-Jegue... Fica mais personalizado!! Té a próxima!

      Excluir

1 - Qualquer pessoa pode comentar no Blog “Um Asno”, desde que identifique-se com nome e e-mail.
a) Em hipótese alguma serão aceitos comentários anônimos.
b) Não me oponho quanto à reprodução do conteúdo, mas, por uma questão de responsabilidade quanto ao que escrevo, faço questão que a fonte seja citada.

2— Não serão aceitos no Blog “Um Asno” os comentários que:
1. Configurem qualquer tipo de crime de acordo com as leis do país;
2. Forem escritos em caixa alta (letras maiúsculas);
3. Estejam repetidos na mesma ou em notas diferentes;
4. Contenham insultos, agressões, ofensas e baixarias;
5. Reproduzam na íntegra notícias divulgadas em outros meios de comunicação;
6. Reúnam informações (e-mail, endereço, telefone e outras) de natureza nitidamente pessoais do próprio ou de terceiros;
7. Contenham links de qualquer espécie fora do contexto do artigo comentado;
8. Contenham qualquer tipo de material publicitário ou de merchandising, pessoal ou em benefício de terceiros.

Tecnologia do Blogger.