Observatório Social de Birigui

Últimos Artigos
recent

Redução de vereadores na Câmara Municipal de Birigui já!

César Pantarotto, o Cesinha, vota pela redução de vereadores em Birigui
Os eleitores de Birigui são especialistas em reclamar do legislativo da cidade nas redes sociais, mas quando precisam se manifestar, de fato, são omissos e irresponsáveis. A Câmara de Birigui votará nesta terça-feira (6), em primeira discussão, projeto que pretende reduzir de 17 para 11 o número de vereadores. A iniciativa é de autoria dos parlamentares Cesinha Pantarotto (Pode), Benedito Dafé (PV), Luiz Roberto Ferrari e José Fermino Grosso, ambos do DEM. Embora pareça uma articulação de opositores, na realidade a proposta é uma saída moral para a Casa Legislativa mais inchada da região que é, inclusive, superior a da cidade vizinha, Araçatuba e possui o mesmo número de São José do Rio Preto que tem uma população simplesmente quatro vezes maior do que Birigui.

Argumento Errado
Os quatro cavaleiros afirmam que a proposta de revogar a emenda que provocou o inchaço irá atender ao princípio da economicidade, que deve nortear a administração pública. Ouso corrigi-los. Não se trata apenas de economia, porém sim, de vergonha na fuça. Cristiano Salmeirão, o atual prefeito, foi quem primeiro encabeçou essa a discussão para aumentar de 11 para 17 em 2011. Portanto, é o pai da aberração. Depois voltou atrás em 2014 propondo que se retornasse ao número anterior. Fracassou! Em 2016 a proposta retornou a discussão na Casa e novamente veio a fracassar devido a falta de pressão popular no lugar certo que é o plenário da Câmara e não em chiqueiros virtuais como o Faciobukio (Fazedor de Burros), por exemplo. Tudo já foi dito em defesa da continuidade dos 17 parlamentares em vez de 11 que é o número ideal para Birigui.

Os vereadores atuais, Paquinha e Pastor Reginaldo, os que buscaram a vaga do executivo, Paulo Bearari e Gilmar Trecco Cavaca e os finados Odair do Paulista, Ricardo do Nippo e Adauto Quirino invocaram o falso discurso da tal "representatividade". Nada mais mentiroso! O que esses vereadores sempre buscaram foi a vantagem de poderem manipular o Quociente Partidário em favor de seus partidos para garantir cadeiras na Câmara. Essa manobra não garante maior representatividade no legislativo e sim a possibilidade de aventureiros, parasitas e charlatães garantirem uma renda que de outra forma não seria possível, dada sua incapacidade para qualquer atividade mais rentável ou que exija habilidades que não possuem. Outro argumento absurdo eu ouvi do Paulo Bearari que considerava o número de 17 parlamentares mais difícil de ser cooptado pelo legislativo, o que enfraqueceria uma possível oposição. Ora bolas! Ninguém nunca ouviu a expressão "Turma do Amém"? Todo mundo sabe que atualmente o prefeito sempre conta com pelo menos doze votos em tudo que é enviado para a Câmara! Se isso é bom ou ruim é outra história. Significa apenas que maioria no legislativo não depende de volume de cadeiras e sim de alinhamento dos parlamentares com o executivo.

Os principais culpados
Lembro-me muito bem do que ouvi do ex-vereador Gilmar Trecco Cavaca após a derradeira e infame votação que manteve o número atual de 17 parlamentares: "Estou vendo apenas você aqui se manifestando contra a decisão dos vereadores, não vejo ninguém mais da população. Eles não estão incomodados com o número de 17 vereadores, só você". Todo castigo pra burro é pouco! A burrice dos eleitores é gastar tempo valioso vociferando nas ruas uns com os outros e digitando imbecilidades nas redes sociais quando simplesmente necessitariam estar presentes durante as votações. E olha que maravilha! Não precisariam gastar saliva com uma única palavra, apenas sua presença já seria o suficiente para intimidar os mentirosos. Chamo aqueles que empregam o discurso de representatividade de mentirosos por que se realmente estivessem motivados pela representação aos anseios da população, não iriam contra a vontade popular.

Placar de 2018
Sem a pressão popular, arrisco até um placar de votação. E reitero que desejo muito estar errado e que os vereadores falaciosos se vinguem de mim votando diferente. Sem contar os autores da proposta, listo:

Votos Favoráveis a Redução
Fabiano Amadeu (não gosta de mim, mas acredito que tenha bom senso ao menos para esta matéria);
Carla Protetora (já afirmou uma vez que considera o número exagerado);
Leandro, o Lê (tá de olho em votos mais valiosos e não irá arriscar aborrecer os eleitores);


Votos Contrários a Redução
José Roberto Paquinha (campeão dos discursos inflamados que não dizem nada, mas fala bonito e enrola todo mundo com o papo da representatividade);
Rogério Guilhen (esse é garantido! já pisou na bola antes e sua média de votos não o reconduziriam a Câmara se houvesse uma redução... não vai querer perder a boquinha);
Pastor Reginaldo (nem precisa comentar!);
Odair da Monza (tentou em todas as eleições, só conseguiu entrar graças ao Quociente. Não vai abrir mão!);
Claudio Barbosa, o Kal (mas não há a menor dúvida! só recebeu apoio pra entrar nessa por que era um voto garantido em favor do executivo);
Vadão da Farmácia (é dúvida, mas o presidente já urinou fora do poste antes);
Eduardo Fonseca de Luca (se for na linha de pensamento histórico do seu partido na cidade votará para garantir que outros companheiros seus recebam votos para pegar uma lasca da boquinha também).

Duvidosos
Andrey Fernando Servelatti  (sei lá... ainda não entendi o que faz lá);
José Luis Buchalla (também não gosta de mim, mas às vezes parece realmente votar como esperam seus eleitores);
Felipe Barone Brito (não sei o que pensa... não sei nem se pensa!).

Sendo assim, ficamos com pelo menos sete votos contrários, o que inviabilizaria a redução. Escolham cidadãos biriguienses. Continuem gastando tinta dos teclados escrevendo merda no Facebook. Um conselho aos eleitores de Birigui. Parem de falar bobagens nas redes sociais e exerçam de fato sua cidadania. Compareçam a sessão da Câmara e mostrem sua indignação com aquilo que fazem em seu nome.

Nenhum comentário:

1 - Qualquer pessoa pode comentar no Blog “Um Asno”, desde que identifique-se com nome e e-mail.
a) Em hipótese alguma serão aceitos comentários anônimos.
b) Não me oponho quanto à reprodução do conteúdo, mas, por uma questão de responsabilidade quanto ao que escrevo, faço questão que a fonte seja citada.

2— Não serão aceitos no Blog “Um Asno” os comentários que:
1. Configurem qualquer tipo de crime de acordo com as leis do país;
2. Forem escritos em caixa alta (letras maiúsculas);
3. Estejam repetidos na mesma ou em notas diferentes;
4. Contenham insultos, agressões, ofensas e baixarias;
5. Reproduzam na íntegra notícias divulgadas em outros meios de comunicação;
6. Contenham links de qualquer espécie fora do contexto do artigo comentado;
7. Contenham qualquer tipo de material publicitário ou de merchandising, pessoal ou em benefício de terceiros.

Tecnologia do Blogger.