Observatório Social de Birigui

Últimos Artigos
recent

O Fim do Mundo... De Novo!!!! De onde veio essa ideia?

Harold Camping - Um Asno
Harold Camping
Desde minha infância observo que ano após ano, as pessoas vivem presas a um roteiro arquetípico embasado em um emaranhado de profecias das mais confusas as mais ridículas, ora baseadas em um suposto calendário místico, ora em êxtases religiosos alimentados por sacerdotes psicopatas e até num suposto colapso ambiental de nosso planeta. Não faz muito tempo, publiquei um artigo sobre a desastrada profecia do pastor evangélico e radialista Harold Camping, nos Estados Unidos (texto aqui). Originalmente previsto para ocorrer em 21 de Maio, o fim do mundo foi adiado para outubro tão logo raiou o 22 de Maio. Nem vou desperdiçar "a tinta do teclado" com as especulações sobre o dia 21 de dezembro de 2012 que seria a data prevista pelos Maias. Porque? Porque os Maias jamais trataram do fim do mundo e nem sequer se ocupavam de pensar nisso. Eram bons em fazer calendários e ponto! Nunca afirmaram que o fim do ciclo contido em seu calendário se tratasse do fim do mundo. O resto é especulação de fanático.

Você não acredita no Fim do Mundo, Nilson? Eu nem me ocupo de pensar nisso... Tenho muito a fazer para contribuir com a construção de um mundo melhor. A vida que tenho deve ser útil para toda a criação e não pretendo desperdiçá-la olhando para a morte ou para um fim. Em duas semanas dispensei três duplas de Testemunhas de Jeová (eles estão mais animados agora e fazem visitas em qualquer dia da semana), que insistem em me abordar com a ameaça de que o mundo vai acabar e, portanto, preciso aderir a sua visão sobre o Evangelho.

Não são apenas os fundamentalistas religiosos que namoram a ideia do fim do mundo. Muitos xaropes cientificistas também emprestam ares científicos aos seus delírios. Pode-se escolher conforme o gosto: aquecimento global, eras glaciais, tempestades solares, planetas errantes, Nibiru (a esse é dos místicos, errei!), colisões cósmicas, supervulcões, superpopulação, poluição, inverno nuclear, vírus geneticamente modificados, nanorrobôs fugidos de laboratórios de nanotecnologia, etc. Até o gênio da física Stephen Hawking, advertiu a humanidade que o contato com extra-terrestres poderá resultar em nossa escravidão ou extinção. Tem também os fanáticos do comunismo que acreditam em um processo libertador de vários estágios que exige o colapso do capitalismo para, enfim, coroar o seu sistema!

Porque cargas d'água damos tanta trela para uma ideia tão absurda e jamais embasada numa mínima evidência plausível? Já chegarei nas escrituras, calma! Porque tantos "xaropes das ideias" desperdiçam tanto o nosso tempo com suas previsões apocalípticas? Resposta: porque tem maluco que dá trela para eles! Psicólogos arriscam uma resposta a primeira questão afirmando que tais visões apocalípticas são mecanismos que nos ajudam a dar sentido a um mundo aparentemente sem sentido. Segundo esse ponto de vista, nós queremos sentir que, "não importa quão caótico, opressivo ou mal o mundo está, tudo sairá bem no final". Sendo assim, para o cérebro humano, torna-se aceitável a crença de um fim quando acompanhado da crença de que haverá um novo começo. Tô cagando para o que dizem os psicólogos, a ideia de botar data de validade na existência e especular sobre a metodologia com a qual o Divino dará cabo da humanidade ainda é absurda!

Ideias e fantasias revelatórias também podem ser encontradas em tradições mais antigas, como a babilônica e a egípcia. Todas foram fundidas na tradução suspeita e possivelmente adulterada do Livro de Daniel, considerado o primeiro texto apocalíptico. Mas o livro de Daniel não previa o fim do mundo. O que as profecias de Daniel prediziam era o domínio eterno do mundo pelos judeus. Também a ideia de o mundo ser destruído com fogo foi criada por alguns cristãos.  O apóstolo Pedro foi o primeiro a dizer que o mundo seria destruído pelo fogo, da mesma maneira como teria sido destruído por água no passado. Mas a própria Bíblia em Gênesis 8:21 descarta essa ideia.
“E o Senhor aspirou o suave cheiro e disse consigo mesmo: Não tornarei a amaldiçoar a terra por causa do homem, porque é mau o desígnio íntimo do homem desde a sua mocidade; nem tornarei a ferir todo vivente, como fiz.” (Gênesis 8:21) 
Tem mais...
“Porque isso será para mim como as águas de Noé; como jurei que as águas de Noé não inundariam mais a terra, assim também jurei que não me irarei mais contra ti, nem te repreenderei. Pois as montanhas se retirarão, e os outeiros serão removidos; porém a minha benignidade não se apartará de ti, nem será removido ao pacto da minha paz, diz o Senhor, que se compadece de ti” (Isaías, 54: 9-10). 
A verdade é que as pessoas passaram a crer no fim do mundo porque alguns cristãos pregaram a ideia de um futuro melhor em um mundo sobrenatural, crença esta que não existia entre os judeus. O imaginário humano vai além e cria datas ou empresta-as de outras fontes para justificar sua fantasia. Lê-se em Mateus 24:36Daquele dia e hora, porém, ninguém sabe, nem os anjos do céu, nem o Filho, senão só o PaiMas se as escrituras são tão claras quanto a não existência de tal data, por que alguns grupos de pessoas não conseguem entendê-las e fazem suas próprias previsões? De novo: porque damos trela para eles e, em alguns casos, geram "uns troco" com a venda de livros, DVDs e outras bugigangas.

O primeiro alucinado a escrever que Jesus estava chegando e, com ele o julgamento final, foi Paulo, o principal apóstolo do Cristianismo. Só não marcou a data, mas disse que iria ver Jesus voltar: "Eis aqui vos digo um mistério: Nem todos dormiremos mas todos seremos transformados, num momento, num abrir e fechar de olhos, ao som da última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos serão ressuscitados incorruptíveis, e nós seremos transformados." (I Corintios 15:51, 52). E ainda, segundo outro evangelista, Jesus teria dito: "Não passará esta geração sem que todas essas coisas aconteçam(Mateus, 24:24). A geração em questão é qual?

Os profetas judeus do Velho Testamento, esses, sim, eficientes, pois não acertaram uma só profecia,  falavam do tempo do fim, mas se referiam, não ao fim do mundo e sim ao fim dos suplícios do seu povo. Esse 'fim dos dias' ou 'tempo do fim' era o fim dos domínios gentios, ou seja, dos domínios das gentes que não pertenciam aos escolhidos do Altíssimo. Isso deveria ocorrer, primeiramente, no fim do domínio da Assíria, depois, deveria acontecer com a queda de Babilônia, posteriormente ainda, os reinos do mundo seriam entregues aos santos do Altíssimo (os judeus) logo depois do fim do domínio de Antíoco IV (Antíoco Epífanes). Passando tudo isso, quando os romanos dominaram, esse deveria ser o último domínio gentio.

Os cristãos primitivos acreditavam que Jesus retornaria para eliminar o Império Romano e estabelecer seu reino. O autor do Apocalipse até viu mais um domínio depois do romano; mas, após esse, os cristãos triunfariam. Esse mundo seria expurgado dos povos não cristãos, e os escolhidos de Jesus seriam levados para o céu, estariam na nova Jerusalém e os não salvos ressuscitariam e seriam queimados. Nada disso aconteceu dentro dos tempos marcados! As pessoas se dão pouca conta de que o tempo já vai muito elástico desde que as profecias foram feitas.

A única explicação que encontro para ainda haver tantas pessoas à espera do fim do mundo, conforme pregam alguns malucos, é que elas aprenderam que tudo que está na Bíblia tem que acontecer mesmo, e, por isso, nem se dão ao trabalho de analisar para verificar que já se passou muito o prazo anunciado e os fatos foram diferentes dos previstos. Na totalidade dos casos, as profecias bíblicas referiam-se ao momento em que viviam seus profetas, ninguém estava a falar de eventos distantes mais de dois mil anos. A religião hebraica do Velho Testamento não pregava o fim do mundo, mas uma paz eterna para o povo de Israel, que era sempre renovada a cada vez que a nação estava em ruína. Jamais era prometida imortalidade, mas prosperidade, justiça e paz. 

A previsão do vidente mais famoso e respeitado do mundo, o francês Michel de Notredame (Nostradamus), é de que o mundo acabe em 3797, segundo diversos intérpretes de sua obra.  Essas interpretações são muito confusas e conscientemente manipuladas para adequar as datas e fatos. A cada dia surgem, principalmente na Internet, novas datas para o fim da humanidade. Algumas baseadas em evidências científicas e outras em visões, avisos divinos e superstições. Tudo, na realidade inspirado numa sequencia confusa de textos sagrados procedentes de uma trajetória de promessas, fracassos, mais promessas, mais fracassos e muita persistência de um povo. Mesmo que as promessas, supostamente atribuídas ao Divino, tenham se mostrado ilusões de mentes perturbadas, ainda são tratadas como "uma verdade" incontestável para grande parte do mundo. 

Traduções de textos antigos são perigosas e interpretações, então... beiram ao crime contra a humanidade. Porque? Porque se baseiam em um ponto de vista limitado pelo tempo e a história. Com os avanços tecnológicos e a evolução criteriosa das análises arqueológicas, demonstram que, tanto a falta de vestígios arqueológicos, quanto as correspondências e registros históricos dos povos da época evidenciam vários erros de interpretação nos textos sagrados e ainda revelam que algumas cidades relacionadas aos patriarcas não existiam no tempo em que eles teriam vivido. A manipulação de textos nem sempre serve a um propósito perverso. Muitos querem crer que o fazem para um melhor entendimento dos registros, porém o que fazem é criar mais descrença.

Aprendi a não interpretar textos antigos de maneira simplesmente literal e a identificar certas conveniências e manipulações. Mas o que vejo hoje, principalmente nas redes sociais, é esculhambação do senso de ridículo. Tem muito maluco se dizendo inspirado por Deus, ou ungido por Ele e convencendo outros na mesma loucura. Mas o meu maluco predileto é David Icke! Para esse eu tenho um artigo especialmente dedicado a suas insanidades. Para os outros manés proféticos da atualidade, continuem tentando... é como a Mega Sena, um dia vocês acertam! Para quem deseja se aprofundar mais sobre o assunto, recomendo a leitura (analítica) das profecias encontradas na Bíblia e uma olhadela na enorme lista de profecias de fim do mundo que surgiram até os dias atuais. Nosso planeta terá um fim? Com certeza e existem muitas maneiras de isso ocorrer e pode acontecer amanhã ou daqui a trinta milênios e ninguém será capaz de chegar nem próximo da data!

E se o mundo for mesmo acabar conforme as profecias? Viva intensamente e honre a Fonte de sua existência dedicando cada instante e esforço no constante aperfeiçoamento de sua obra. E se o mundo não for acabar? O conselho é o mesmo! Pare de ficar pensando no fim e foque-se mais em cada recomeço, aqui representado por cada novo amanhecer. Nosso planeta se tornará inviável à vida um dia, não porque um maluco presunçoso predisse, mas porque nosso lar tem prazo de validade como qualquer astro no firmamento. É muito provável que uma catástrofe possa extinguir parcial ou totalmente a vida em nosso planeta, mas isso está longe do domínio das patológicas profecias. Uma coisa é certa: por causas naturais é impossível predizer, mesmo com margem de erro, qual será o período do fim! Abaixo transcrevo, para a diversão de quem tem tempo, uma lista contendo as principais previsões para o fim do mundo! Tem muito mais, mas essas já distraem e divertem um pouco. Se você as está conferindo, é porque todas fracassaram!

PROFECIAS QUE NÃO ACONTECERAM 
Gilberto Schoereder

30/30 
Uma interpretação literal do Novo Testamento levou algumas pessoas a entender que Jesus Cristo previra que o Reino de Deus iria chegar num período de tempo curto, na verdade durante a vida das pessoas que o escutavam. Em Mateus 16:28, por exemplo ele diz que o Filho do Homem chegaria durante o período de vida das pessoas que o ouviam. Em Mateus 24:34, ele repete que as coisas que está dizendo irão ocorrer naquela geração. Como a expectativa de vida na época era de pouco mais de 30 anos, Jesus teria predito sua segunda vinda ainda no século 1. Seguindo o mesmo raciocínio, por volta do ano 60, Paulo de Tarso também profetizou que Jesus estaria para voltar. 

90 - São Clemente previu que o fim do mundo poderia ocorrer a qualquer momento. 

365/ 375 a 400 - Santo Hilário, também chamado Hilário, bispo de Poitiers (c. 300-367), anunciou que o mundo acabaria em 365. São Martin de Tours (c. 316-397), que estudou com Hilário, anunciou que o mundo acabaria antes do ano 400. 

500 - Hipólito de Roma (século 2), um antipapa (que não reconhecia o direito do papa eleito,e sim o seu), e o acadêmico cristão Sextus Julius Africanus (século 2) profetizaram o Armagedom para aquele ano. O pânico do fim do mundo iria acompanhar as chamadas datas redondas, ou cheias, como o ano 1000 e 2000. 

1º de Janeiro de 1000 - Na Europa, muitos cristãos profetizaram o fim do mundo nessa data e, quando mais próximo dela, exércitos cristãos entraram em guerra contra alguns dos países pagãos do norte da Europa, para convertê-los ao cristianismo à força antes que Cristo retornasse. Além disso, muitos cristãos doaram suas posses à Igreja. 

1033 - Tido como o milésimo aniversário da morte e ressurreição de Jesus, esperava-se sua segunda vinda. 

1205 - Gioacchino da Fiore (c. 1135-1202) previu, em 1190, que o Anticristo já estava no mundo e que o rei Ricardo I da Inglaterra iria derrotá-lo. 

1284 - O Papa Inocêncio III (1198-1216) chegou a essa data como o o fim do mundo somando 666 anos à data de fundação do Islã. 

1346 e anos seguintes - A Peste Negra, também chamada Morte Negra, devastou a Europa, vinda da Ásia. Calcula-se que até dois terços da população européia morreu, e no mundo todo, 75 milhões de pessoas, na maior pandemia da história humana. Esse evento foi considerado o prelúdio do fim imediato do planeta. 

1496 - Calculando a data de 1.500 anos após o nascimento de Cristo, alguns místicos profetizaram que o milênio iria começar nesse ano. 

1524 - Melchior Hoffman (c. 1495-1543), profeta anabatista e líder visionário do norte da Alemanha, disse que Jesus iria retornar em 1533 e que a Nova Jerusalém seria estabelecida na cidade de Estrasburgo, então parte da Alemanha. 

1669 - Os Velhos Crentes, na Rússia, acreditavam que o fim do mundo ocorreria nesse ano, e 20.000 deles queimaram a si mesmos entre 1669 e 1690, para se proteger do Anticristo. Os Velhos Crentes (staroveri, em russo) são vistos como os fundamentalistas cristãos ortodoxos russos.

1689 - O Batista Benjamin Keach (c. 1640-1704) prediz o fim do mundo para esse ano. 

1736 - O Teólogo e matemático britânico William Whitson prevê um dilúvio semelhante ao de Noé, para o dia 13 de outubro daquele ano. 

1792 - Segundo alguns shakers, o mundo terminaria nesse ano. Shakers, na verdade, era um nome pejorativo para os protestantes da United Society of Belivers in Christ’s Second Appearing, devido à forma como se movimentavam em seus rituais, dançando, tremendo e sacudindo-se.

1830 - A profetisa escocesa Margaret McDonald disse que o socialista galês Robert Owen seria o Anticristo. Ela fazia parte da congregação de Edward Irving e acreditava que todos os cristãos da Terra seriam arrebatados aos céus para juntar-se a Cristo. 

21 de março de 1843 a 21 de março de 1844/ 18 de abril de 1844/ 22 de outubro de 1844 - Segundo estudos que fez da Bíblia, William Miller (1782-1849), fundador do movimento Millerista, predisse que Jesus iria voltar no período entre março de 1843 e 1844. Como nada ocorreu naquela data, ele estendeu o prazo para abril do mesmo ano. A outra data passou e Miller confessou publicamente seu erro. Posteriormente, Samuel S. Snow apresentou outro estudo e disse que a data seria 22 de outubro de 1844. 

1850/1856 - Ellen White (1827-1915), fundadora da Igreja Adventista do Sétimo Dia, fez várias profecias relacionadas ao fim do mundo. Acredita-se que sua primeira visão surgiu em 1844, logo após o Grande Desapontamento, o evento pelo qual ficou conhecido o fiasco das previsões de William Miller. Em junho de 1850, Ellen White previu que o mundo iria durar só mais alguns meses. Em 1856, após uma conferência da Igreja, em fez sua última profecia, dizendo que alguns dos que estavam presentes iriam ver a chegada de Jesus. 

1891 - Segundo profecia feita por Joseph Smith, fundador da Igreja Mórmon, em fevereiro de 1835, Jesus iria retornar dentro de 56 anos, ou seja, em fevereiro de 1891. 

1914 - As Testemunhas de Jeová (Watchtower Bible and Tract Society) apontaram o ano de 1914 como o início da guerra do Armagedom, chegando à data após estudo do Livro de Daniel. Quando o ano terminou e o mundo continuou, apesar da guerra, 1914 passou a ser o ano em que Jesus invisivelmente começou seu reinado. Arriscaram outras datas para o final dos tempos surgiram posteriormente: 1915, 1918, 1920, 1925, 1941, 1975 e 1994
Aqui vale um parêntese especial dedicado as Testemunhas de Jeová que nunca aceitam o que se diz a respeito das profecias furadas da Torre de Vigia. As informações são retiradas das próprias publicações da Torre de Vigia no original em inglês (é... tem uns malucos que gostam de colecionar coisas das mais esquisitas!).
Nós apresentamos prova de que... a 'batalha do grande dia do Deus Todo-Poderoso' (Rev. 16:14)... terminará em 1914 A.D., com a vitória completa sobre o governo terrestre..."- Estudos das Escrituras III, 1905, editorial 26 (em inglês)*   *   *"...a completa destruição dos poderes... deste mundo maligno - político, financeiro, eclesiástico - por volta do fim do Tempo dos gentios, outubro de 1914."- Estudos das Escrituras IV, 1897, págs. 604,622 (em inglês)
*   *   *
"A 'batalha do grande dia do Deus Todo-Poderoso' (Rev. 16: 14)... terminará em 1915 A.D., com a vitória completa sobre o governo terrestre...... consideramos uma verdade estabelecida que o final dos reinos deste mundo, e o completo estabelecimento do reino de Deus, se cumprirão próximo do fim de 1915 A.D."- Estudos das Escrituras III, 1915, editorial 101 e 99 (em inglês)
*   *   *
"Parece conclusivo que as 'dores de aflição' da Sião Nominal estão fixadas na passagem de 1918... há razões para crer que os anjos caídos invadirão as mentes de muitos da igreja nominal, levando-os a uma conduta excessivamente tola e culminando com sua destruição às mãos de massas enfurecidas... Também, no ano de 1918, quando Deus destruir as igrejas e seus membros aos milhões..." - O Mistério Consumado, 1917, págs. 128,129 e 485 (em inglês)
*   *   *
"Seja como for, há evidência de que o estabelecimento do Reino na Palestina será provavelmente em 1925, dez anos mais tarde do que nós uma vez tínhamos calculado [isto é, 1915]."- O Mistério Consumado, 1917, pág. 128 (em inglês)
*   *   *
"Por conseguinte, nós podemos esperar confiantemente que 1925 marcará o retorno de Abraão, Isaque, Jacó e os profetas fiéis da antiguidade... um cálculo simples dos jubileus traz-nos a este importante fato."- Milhões que Agora Vivem Nunca Morrerão, 1920, págs. 88-90 (em inglês)
*   *   *
"... os meses que restam antes do Armagedom." - A Sentinela de 15/9/1941, pág. 288 (em inglês)
*   *   *
"Devemos presumir, à base deste estudo, que a batalha do Armagedom já terá acabado até o outono de 1975 e que o reinado milenar de Cristo, há muito aguardado, começará então? Possivelmente... A diferença talvez envolva apenas semanas, ou meses, não anos." - A Sentinela de 15/2/1969, pág. 115 (em português)
*   *   *
"O apóstolo Paulo servia de ponta de lança na atividade missionária cristã. Ele também lançava o alicerce para uma obra que seria terminada em nosso século vinte." - A Sentinela de 1/1/1989, pág. 12 (em português)
*   *   *
Muitas dessas revistas foram reeditadas suprimindo-se as fantasiosas profecias, mas como se pode conferir, eles continuam predizendo um fim próximo. Só não arriscam mais uma data!

1919  - O meteorologista Alberto Porta previu que uma conjunção de 6 planetas iria gerar uma corrente magnética que faria o Sol explodir, envolvendo a Terra, no dia 17 de dezembro. Falhou. 

1936 - Herbert W. Armstrong (1892-1986), fundador da Worldwide Chirch of God (Igreja Mundial de Deus), predisse que Jesus iria voltar em 1936. Depois, mudou a data para 1975. 

1948 - Durante o ano em que foi fundado o Estado de Israel, alguns cristãos acreditaram que esse acontecimento era o requisito que faltava para a volta de Jesus. 

1953 - No livro The Great Pyramid, Its Divine Message, o piramidologista David Davidson previu que o fim do mundo ocorreria em 1953. Para chegar à data, realizou uma série de cálculos com as medidas das pirâmides. 

Abril de 1957 - Mais uma vez, a revista WatchTower citou um pastor, Mihran Ask, segundo o qual o mundo iria terminar entre 16 e 23 de abril de 1957. 

1960 - Charles Piazzi Smyth (1819-1900), astrônomo real da Escócia, foi o autor do livro Our Inheritance in the Great Piramid (1864), e considerado como aquele que deu início à chamada ‘piramidologia’ em todo o mundo. Ele acreditava que segredos estavam escondidos nas pirâmides e, após muitas pesquisas, propôs datas para a segunda vinda de Cristo e o final dos tempos, datas que iam de 1882 a 1960. 

1967 - Durante a guerra dos seis dias o exército israelense tomou toda a cidade de Jerusalém e alguns cristãos entenderam que o arrebatamento logo ocorreria. O requisito final seria que os judeus realizassem um sacrifício de animal no Templo, o que, ao que se sabe, não ocorreu. 

1970 - David Brandt Berg (1919-1994), também conhecido como Moses David, fundador do grupo Meninos de Deus (The Children of God), previu que um cometa iria atingir a Terra, provavelmente em meados dos anos 1970, e destruir toda a vida nos Estados Unidos. Disse ainda que a segunda vinda de Cristo ocorreria em 1993. Nos anos 1970, Os Meninos de Deus atuaram bastante no Brasil, parando as pessoas na rua para propagar sua mensagem de paz e amor.

1978 - Chuck Smith, pastor da Calvary Chapel, previu o arrebatamento para 1981. 

1980 - Leland Jensen, líder da Comunidade Mundial fé Baha’i, predisse que um desastre nuclear ocorreria nesse ano, o que poderia ser seguido por duas décadas de conflito, terminando com o estabelecimento do Reino de Deus na Terra. 

1981 - O Revendo Moon, da Igreja da Unificação, previu que o Reino dos Céus seria estabelecido nesse ano. 

1982 - O físico e escritor John Gribbin e o astrônomo Stephen Plagemann publicaram o livro Efeito Júpiter, em 1974. Nele, previam um alinhamento planetário para 1982 que iria provocar uma série de catástrofes como interrupções nas ondas de rádio, chuvas, distúrbios nas temperaturas, terremotos violentos, inclusive na falha de San Andréas, na Califórnia. O alinhamento realmente ocorreu, mas nada aconteceu. 

1986 - De novo Moses David, dos Meninos de Deus, previu que a Batalha do Armagedom iria ocorrer em 1986. A Rússia iria derrotar Israel e os Estados Unidos, estabelecendo uma ditadura comunista mundial. Em 1993, Cristo voltaria à Terra. 

1987 a 2000 - No livro I Predict 2000 AD, Lester Sumrall (1913-1996), fundador da Lester Sumrall Evangelistic Association, previu que Jerusalém seria a cidade mais rica do planeta, que o Mercado Comum iria governar a Europa e que uma guerra nuclear iria ocorrer, envolvendo a Rússia e, talvez, os Estados Unidos. 

1988 - O escritor evangélico norte-americano Hal Lindsey previu, em seu livro The Late, Great Planet Earth, que o arrebatamento estava chegando em 1988 – uma geração ou 40 anos após a criação do estado de Israel. 

A partir dos anos 1980 até hoje - Centenas, talvez milhares de previsões de pessoas ligadas aos mais diversos grupos religiosos e esotéricos fazem referência ao fim do mundo, catástrofes globais, a volta de Cristo, a chegada dos extraterrestres e sabe-se lá o que mais. As datas frequentemente vão sendo alteradas à medida que as previsões falham.” (Profecias e Profetas, Revista Sexto Sentido Especial, 2008, pág. 16-21). Atualmente, os fins do mundo mais falados são de 2012, 2014, 2029 e até 2060.

Aí... mantenho o desafio para que me enviem em seus comentários alguma previsão ou profecia que tenha se realizado, vale também para horóscopo, Mãe Diná, Claudine Cardoso, Walter Mercado, etc...

3 comentários:

  1. Bem primeiro não eram os Maias a dizerem que o mundo iria acabar e sim o tempo e evolução do planeta com um pulso vindo de dentro de nossa galaxia para controlar a melhoria do planeta e que acontece a cada 27.000 anos .
    Quem disse que iriam morrer mais ou menos 80% dos habitantes da terra seria os escritos dos Livros dos Sumérios, com a passagem próxima a terra do planeta Nibirus em sua órbita elíptica ao do sol e que retorna a cada de 3600 anos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia Ivan e muito obrigado por sua participação. Como a resposta ao seu comentário é muito longa, preferi fazer em forma de artigo: http://www.umasno.com.br/2012/12/nibiru-segundo-sol-planeta-x-hercolubus.html
      Gostaria de ler mais sobre a sua opinião do assunto. Abraços

      Excluir
  2. Oi sou uma nova leitora das suas publicaçoes. Tenho achado bastante inteligentes e, por isso, interessantes. A minha opiniao sobre a astrologia e diferente da sua.
    Astrologia nao e previsao. Sei que muitos publicam os tais HOROSCOPOS, mas astrologia nao e isso.
    Estudei na GAIA ASTRAL, com o prof.
    Robson Papaleo e conheço um pouquinho. Astrologia tambem nao e crença, como muitos pensam. E CONHECIMENTO. E para auto conhecimento e ela fala sobre tendencias e nao sobre "com quem tal pessoa combina" ou "vou casar?",
    "Tal assunto vai dar certo"?. NAO, nao e isso. Percebi por seu raciocinio e maneira de escrever (gramatica) que voce e bem inteligente. Por isso aposto que voce gostaria, por exemplo, da Astrologia Mundial, dos Estudos dos acontecimentos mundiais em cada Era. Mas, pode ser que nao.

    ResponderExcluir

1 - Qualquer pessoa pode comentar no Blog “Um Asno”, desde que identifique-se com nome e e-mail.
a) Em hipótese alguma serão aceitos comentários anônimos.
b) Não me oponho quanto à reprodução do conteúdo, mas, por uma questão de responsabilidade quanto ao que escrevo, faço questão que a fonte seja citada.

2— Não serão aceitos no Blog “Um Asno” os comentários que:
1. Configurem qualquer tipo de crime de acordo com as leis do país;
2. Forem escritos em caixa alta (letras maiúsculas);
3. Estejam repetidos na mesma ou em notas diferentes;
4. Contenham insultos, agressões, ofensas e baixarias;
5. Reproduzam na íntegra notícias divulgadas em outros meios de comunicação;
6. Reúnam informações (e-mail, endereço, telefone e outras) de natureza nitidamente pessoais do próprio ou de terceiros;
7. Contenham links de qualquer espécie fora do contexto do artigo comentado;
8. Contenham qualquer tipo de material publicitário ou de merchandising, pessoal ou em benefício de terceiros.

Tecnologia do Blogger.