Observatório Social de Birigui

Últimos Artigos
recent

Seguindo o exemplo do Governo Federal, Birigui não investe em Saneamento

Já escrevi aqui como o Governo gosta de alardear seus méritos e investimentos:
O atraso no PAC ganha contornos piores quando confrontado com o Atlas de Saneamento 2011, do IBGE. Em 2008, 55,1% dos municípios tinham coleta de esgoto - avanço de 2,9% se comparado com 2000. O menor índice estava no Norte: 13,3%. Já o Sudeste tinha 95,1%. “São dois países. Para mudar, não bastam dinheiro e obras. Precisa melhorar a gestão”, diz Cassilda de Carvalho, presidente da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental. “Se mantivermos o ritmo dos últimos três anos, vamos levar mais 50 para universalizar o saneamento”.
A folha da Região publicou nesta semana:
Em pleno século 21, 30% dos municípios da região de Araçatuba ainda não coletam todo o esgoto gerado. Outros 12% fazem a coleta, mas não realizam o tratamento de todo efluente. Há exemplos de cidades que não tratam sequer uma gota de esgoto, como Birigui e Mirandópolis. Já em Andradina, que no passado foi exemplo em saneamento ambiental, o crescimento não foi acompanhado de investimentos neste setor.

O Relatório de Qualidade das Águas Superficiais do Estado de São Paulo - 2011, divulgado este mês pela Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo), revela que 13, de um total de 43 municípios na região, apresentam índices de coleta que variam de 30% a 99%. Os demais já obtiveram a marca de cidades que recolhem integralmente o efluente gerado pela população.

CONTAMINAÇÃO
No entanto, coletar o esgoto não é garantia de que não haverá contaminação do solo e da água. Cinco cidades apresentam deficiências no tratamento, que não acontece ou é praticado parcialmente. Os níveis de coleta de esgoto em Birigui e Mirandópolis chegam a 94% e 85% do total gerado, mas a descontaminação não ocorre porque faltam estações de tratamento.
Então... Birigui, embora tenha realizado progressos em outras áreas, apresenta um número catastrófico! Com 94% do esgoto coletado, o município registra 0% de tratamento, o que o coloca entre os piores do Estado.

Saúde e Salários
Durante a sessão da Câmara desta semana, ouvi duas queixas relevantes sendo: o salário do Servidor Público, levado a Tribuna pelo presidente do SISEP, Hélio Buzzo, e a denúncia de uma usuária da saúde em nossa cidade (neste caso o paciente lamentavelmente veio a óbito). Isso me conduziu a uma reflexão básica:

IMPRENSA LOCAL: Não há dúvidas de que a saúde com problemas não é um privilégio de um município como Birigui. Essa é uma lacuna que nenhum governo federal conseguiu preencher até hoje. O caso é sério e tem raízes profundas também na corrupção por parte de funcionários e empresários do setor. Não é muito diferente na esfera municipal quando, segundo nosso caro e ilustríssimo parlamentar Roque Barbiere, deputados "negociam emendas" com municípios!

Assistir ao Canal Aberto é uma das árduas tarefas que competem ao ofício de quem deseja monitorar e fiscalizar as atitudes de nossos representantes, mas aguentar os comentários do "Sistema Sabioni de Comunicação" é de lascar. Nosso paladino do canal 19 tece pesadas críticas a administração caricaturizando a gestão e dizendo coisas como "deixar de embonecar a cidade e olhar pra saúde!". Pois bem, quais as verdadeiras razões para uma rede tão sincera atacar tanto a administração atual?

Seria porque a prefeitura não dedica um pouquinho de seus "esforços" para agradar a midia local como outros faziam? Já vi o referido programa ser mais indulgente com outras administrações que apresentavam as mesmas falhas. É histórico em Birigui que pessoas ligadas a imprensa e midia tem tratamentos diferentes quando são "notados" pelo poder público. Nesse momento não estou acusando ninguém disso, pois nos últimos sete anos só vejo críticas e, na maioria das vezes, fundamentadas. Contudo, saúde é o "Calcanhar de Aquiles" de todas as gestões, mesmo porque começa desde cima, do Governo Federal!

DESCASO COM OS USUÁRIOS: O Sr. Hélio tem muita razão, remunera-se mal aos médicos! Mas, quem em sã consciência não vai querer ser médico, não só neste, mas em quaisquer municípios. Os médicos tem garantia absoluta de uma jornada de trabalho estimulante que os arrancará do convívio de suas famílias e os deixará esgotados, certeza de que ao final de um período garantirão boas horas de discussão por causa do holerith, uma empolgante carreira que os colocará diante de milhares de especialistas em autodiagnóstico por mês, a oportunidade de contribuir com a sociedade empregando, muitas vezes, recursos próprios para concretizar atendimentos e, tudo isso, em nome do seu juramento a Hipócrates. Nos esquecemos que médico, às vezes, também é humano e que, como nós, verga-se sob pressão... E há muita pressão no sistema de saúde no Brasil!

FATALIDADE: Não há dúvidas de que no caso apresentado à Câmara Municipal, onde ocorreu o óbito de um cidadão biriguiense, entre outros que já nos deixaram, se deva apurar corretamente o que houve, inclusive com amplo direito à defesa que assim nos permite a Constituição Brasileira e, também com a devida ética da imprensa ao apurar ambos os lados emitindo pareceres somente quando julgado. Essa é a Lei, não sou eu quem afirma. Antes que me agridam novamente: sim sou usuário do SUS (eu e minha família inteira), e sim, já perdi um ente por falha médica comprovada (minha irmã), mas sou coerente e aguardo o "tramitado e julgado" para me manifestar.

ROQUE BONFIM: Que fique claro que não defendo a nomeação do Sr. Roque Bonfim como Secretário de Saúde em Birigui, mesmo porque nem temos afinidades, mas me faltam números para afirmar se ele (mesmo não sendo médico) é eficaz ou não em comparação com outros. Quando defendo esta administração no tacante a saúde, extendo isso a todos os quase seis mil municípios do Brasil que sofrem com a ineficácia Federal. Não se esqueçam de que todos os impostos são gerados nos municípios, mas passam primeiro pela União que, mediante uma pequena remuneração pecuniária, repassam aos estados e municípios.

ENCERRO: Vamos lutar sim, pela melhoria da saúde em todo país. Vamos votar menos em artistas e palhaços e colocar mais representantes da saúde no congresso e nas assembléias. Peguem o resultado da última eleição. Elegemos nossos representantes assim: 18 Artistas, 1 Palhaço, 5 para a Segurança, 16 Sindicalistas!, 2 para o Trabalho e 3 para Saúde!!!! O resto... já sabem...

Um comentário:

  1. Samuel Camargo de Anchieta11 abril, 2012 21:17

    Já li quase tudo, só falta um espaço com a data da publicação do post.Gostei muito, agora seu número de "antipatizantes" (as aspas são falta de recurso lingistisco mais apropiado, para encontrar uma palavra melhor, aqui serve de brincadeira, voce vai perceber que eu as odeio, não quero falar uma lingua para iniciados ou com meias palavras, preciso ir direto ao ponto) vai aumentar.

    ResponderExcluir

1 - Qualquer pessoa pode comentar no Blog “Um Asno”, desde que identifique-se com nome e e-mail.
a) Em hipótese alguma serão aceitos comentários anônimos.
b) Não me oponho quanto à reprodução do conteúdo, mas, por uma questão de responsabilidade quanto ao que escrevo, faço questão que a fonte seja citada.

2— Não serão aceitos no Blog “Um Asno” os comentários que:
1. Configurem qualquer tipo de crime de acordo com as leis do país;
2. Forem escritos em caixa alta (letras maiúsculas);
3. Estejam repetidos na mesma ou em notas diferentes;
4. Contenham insultos, agressões, ofensas e baixarias;
5. Reproduzam na íntegra notícias divulgadas em outros meios de comunicação;
6. Reúnam informações (e-mail, endereço, telefone e outras) de natureza nitidamente pessoais do próprio ou de terceiros;
7. Contenham links de qualquer espécie fora do contexto do artigo comentado;
8. Contenham qualquer tipo de material publicitário ou de merchandising, pessoal ou em benefício de terceiros.

Tecnologia do Blogger.