Rádio Na Pior

Últimos Artigos
recent

Movimento Passe Livre: Movimento popular, uma ova!!!

Movimento Passe Livre - Um Asno

Eu conheço muito bem o transporte coletivo público. Ainda mais o transporte coletivo público de péssima qualidade que há hoje em todo o Brasil! Mas, também reconheço uma pilantragem intelectualóide quando vejo uma! A única luta de classes que existe atualmente é aquela que engrossa as páginas das teses de picaretas que querem fazer prevalecer sua visão ultrapassada e derrotada à força. O capitalismo selvagem ainda existe, mas causa menos danos a população pobre do que certos movimentos, ditos sociais. É assim com o tal Movimento Passe Livre. É livre e permitida toda forma de manifestação, mas, até para isso a sociedade, que tem o que fazer com o seu tempo livre, define limites.

O Movimento Passe Livre é tudo, menos um movimento em favor do povo. Porquê? Por,pelo menos, duas razões. Primeiro, porque o artigo 5º da Constituição Federal estabelece o que se convencionou a chamar de direito de ir e vir de todos os cidadãos brasileiros. Ou seja, qualquer pessoa, livre ou não de deficiência ou mobilidade reduzida, deve ter o direito de poder chegar facilmente a qualquer lugar. Isso também se aplica aos milhares de cidadãos que tiveram seu direito surrupiado para que alguns jovens manifestassem sua forma de pensar. O direito de um, de maneira nenhuma, pode suprimir o de outro. Por isso deixei de ser punk! Aprendi a respeitar o direito de as pessoas pensarem e querer diferentes de mim. Não pode se caracterizar uma mobilização como popular se esta mesma mobilização interfere na livre passagem da população. Digo "livre passagem" porque a isto também se aplica uma passagem sem distúrbios.

A segunda razão é mais complexa. Eu trabalhei em uma empresa de transporte urbano e sei muito bem como são compostos os custos de uma passagem. Sei, inclusive, que ela poderia ser, ao menos, 70% mais barata! O que ocorre, então? Ora! Ocorre o mesmo acréscimo que é visto na cobrança de ingressos para eventos e entradas de cinema. As empresas são forçadas a repassar o custo do privilégio de uma tal "meia entrada" que é conferida, principalmente a estudantes. A aberração chega, em alguns casos, a mais de 50% das passagens de algumas empresas. Esse "prejuízo" não seria reposto de modo algum as empresas, por isso inflacionam o preço de forma que na equação final os usuários "normais" paguem o desconto dos privilegiados. Sendo assim, de novo, o próprio Movimento Passe Livre é composto, em sua maioria, por pessoas que tem grande responsabilidade no fato de as tarifas serem mais caras.

O transporte coletivo público é péssimo, não há dúvidas! O valor da passagem é alto demais para a maioria dos usuários que necessitam do serviço. Disso, também ninguém discorda! Mas, se esses jovens bem vestidos com calças de R$ 300,00, Smartphones de R$ 1.200 a R$ 1.800, camisetas de R$ 100 e tênis de R$ 600, querem justiça na cobrança das tarifas, comecem por abrir mão do seu privilégio da passagem pela metade, pois demonstram que condições para pagar a passagem inteira eles têm!

Não é de hoje que me aborreço com certas atitudes de jovens que deixam seus cérebros serem alugados por picaretas que se escoram em discursos de "consciência social". Falta, primeiro, a eles é a consciência moral do que fazem! Deveriam ler menos Michel Foucaut e mais Jean Baudrillard! Depois da ojeriza que senti ao ver as cenas de vandalismo e barbárie, leio a nota de resposta emitida pelo MPL, onde justificam que "O Movimento Passe Livre não incentiva a violência em momento algum de suas manifestações, mas é impossível controlar a frustração e a revolta de milhares de pessoas com o poder público e com a violência da Polícia Militar". Então, vejamos...

É claro que a reivindicação do tal MPL é justa é totalmente plausível se houver interesse real das autoridades, mas como garantir que trogloditas com cérebros abortados não extrapolem durante as manifestações se "não existe hierarquia neste movimento, não existe uma direção centralizada onde poucos decidem por muitos e todos têm igual poder de participação" (e decisão!)? É a promoção orgiática do caos! A massa não se controla, não se conduz, não se direciona, como afirmam alguns. É uma "coisa" informe e sem objetivo definido. Se o tal movimento quer lutar por algo, que o faça segundo o que a Constituição determina para tanto. Organize-se de fato!

A Constituição Federal determina que "as associações podem existir, permanecer, desenvolver e expandir-se livremente, na forma do inciso XVII do artigo 5º, que preceitua ser plena a liberdade de associação para fins lícitos". Porém, o dispositivo constitucional possui restrições claras e a principal delas é "a vedação de associação dedicada a fins ilícitos, entendidos estes como os fins proibidos por lei, que possam atentar contra a moral, a ordem pública ou que consistam na união de pessoas para o cometimento de crimes". E mais! "Quanto à ilicitude, é importante destacar que ela não está limitada ao cometimento de crimes, à infração das normas de direito penal, mas também à prática de comportamentos repugnados pelo ordenamento jurídico aos quais não se atribui sanção de natureza penal".


A Ação da Polícia Militar

A PM fez o que a sociedade espera que faça. Foi até o local para que a manifestação dos indivíduos ocorresse como é legítimo e admitido pela sociedade, ou seja, em ordem e com o mínimo de civilidade. Quando alguns bípedes desprovidos de suas melhores faculdades intelectuais apelam para a desordem, o vandalismo e a agressividade, o mínimo que se espera é que ela baixe o sarrafo mesmo! Afinal, frustrados, violentados e agredidos em seu mais nobre direito, são as pessoas que querem ir para seus lares ou obrigações sem ser impedidos por gente com tempo sobrando.

Movimento Passe Livre - Um Asno
O trecho a seguir eu copiei de um site do movimento porque até me soou simpático, mas não é porque já fui anarquista que concordo com a maneira que escolheram para lutar. Espia só:
Pela impossibilidade da existência de um “governo dos trabalhadores” dentro do Estado burguês, como nos exemplifica claramente o governo do PT, é que se faz a necessidade de nos assumirmos anti-governistas. Deste modo, nos posicionamos contra os governos de "esquerda" tanto quanto os de direita, bem como qualquer governo gestor do Estado capitalista ou qualquer organização estudantil que esteja atrelada ao governismo, como, por exemplo, a UNE que é totalmente ligada ao governo do PT.Logo, nós do Comando de Luta Pelo Passe Livre e Contra o Aumento da Tarifa nos posicionamos contra qualquer entidade governista como UNE/CUT!Não serão aceito(s) no Comando de Luta Pelo Passe Livre e Contra o Aumento da Tarifa a filiação de militantes ligados a essas respectivas entidades, pois qualquer unidade com setores pelegos não implica senão na quebra de unidade de classe! A unidade real da classe trabalhadora se faz por meio da cisão com a burocracia seja ela estudantil ou sindical. Qualquer aliança com governistas, justificada ou não, em nome de pretensa necessidade da ‘’unidade’’ da classe trabalhadora é falsa! A atual conjuntura da luta de classe exige uma ruptura imediata com entidades governista!
Então... O trecho é simpático, ou não? Mas, infelizmente, demonstra o quanto nossa juventude atual é tão equivocada quanto a da minha época. Os seus motivos podem ser justos e nobres, mas suas atitudes desrespeitam as pessoas que pretendem defender. E não é confrontando policiais que são obrigados a por a vida em risco todos os dias para enfrentar criminosos por um salário de merda e ainda tem de superar a desconfiança que a própria sociedade lhes impõe, que estes jovens vão conquistar a simpatia dos "oprimidos pelo estado burguês".

Esta resposta poderia bem ser de um dos policiais confrontados, mas eu assumo o risco de ser agredido nas redes sociais também. Os policiais estavam lá para garantir o livre direito a manifestação, mas também estavam lá para defender os direitos daqueles a quem o movimento desrespeitou.

Fontes para o artigo:

Um comentário:

  1. Quem pode controlar a massa (autoridade) não está mais conseguindo determinar quais são os parâmetros de controle que deve ser utilizado para coibir o vandalismo nestes movimentos, e olha só a incoerência, quando percebemos que a multa de trânsito pra quem dirige falando ao celular é irrisória e do ponto de vista dos (espertinhos) infratores do C.T.B, é uma multa fácil de se recorrer e quebrar (é lindo de se ver as TVs divulgando motoristas nos telejornais dirigindo falando ao celular e cadê a polícia..? não os vê..?!), a não ser que o agente autuador pare você e te notifique formalmente. Olha os absurdos... porque oras bolas a comparação com a multa de celular..?! simplesmente porque a legislação brasileira (código penal ) não é rígida com essas ações (ah táaa, isoladas, vão querer se justificar) e se fosse realmente uma LEI firme e dura (tolerância zero) independente da classe (social) ai sim, talvez teríamos um pouco mais de civilidade nesses movimentos e manifestações públicas contra o sistema (capitalista). Infelizmente, eu não creio em nenhum dos lados, ambos, manifestantes e anti-manifestantes seguem uma cartilha que, ou está a favor de um ou contra o outro que está lá no poder, como bem disse o comentarista do Jornal da Cultura (Villa) "isso faz parte da democracia, faz parte do jogo democrático, e não há movimentos ou manifestação aonde fica todo mundo comportadinho e bonitinho na calçada ou na praça" o movimento é e faz parte do jogo. Embora eu não concorde com as tarifas abusivas (ou estamos a espera de uma nova Lei Áurea...?!) será que seremos libertados um dia...?! A riqueza material é efêmera e subjetiva frente aos valores cívicos, morais e éticos (que não priorizamos e o pouco que temos estão se esvaindo de nossas mãos) Eu acho que isso está sendo orquestrado por alguém visando o "poder" na eleições vindouras... vamos esperar... meu voto é secreto... e não sou jovem (graças a Deus) na minha época o movimento era outro... ahhhh cada época com seus movimentos... é tudo pelo poder... esperem e vcs vão ver.... Boa noite

    ResponderExcluir

1 - Qualquer pessoa pode comentar no Blog “Um Asno”, desde que identifique-se com nome e e-mail.
a) Em hipótese alguma serão aceitos comentários anônimos.
b) Não me oponho quanto à reprodução do conteúdo, mas, por uma questão de responsabilidade quanto ao que escrevo, faço questão que a fonte seja citada.

2— Não serão aceitos no Blog “Um Asno” os comentários que:
1. Configurem qualquer tipo de crime de acordo com as leis do país;
2. Forem escritos em caixa alta (letras maiúsculas);
3. Estejam repetidos na mesma ou em notas diferentes;
4. Contenham insultos, agressões, ofensas e baixarias;
5. Reproduzam na íntegra notícias divulgadas em outros meios de comunicação;
6. Reúnam informações (e-mail, endereço, telefone e outras) de natureza nitidamente pessoais do próprio ou de terceiros;
7. Contenham links de qualquer espécie fora do contexto do artigo comentado;
8. Contenham qualquer tipo de material publicitário ou de merchandising, pessoal ou em benefício de terceiros.

Tecnologia do Blogger.