Observatório Social de Birigui

Últimos Artigos
recent

Ocupa Paraná? Esta na hora dos pais ocuparem as cabeças dos seus filhos!

Aluno morto em escola ocupada no Paraná - Blog do Asno
Pelo menos 60 anos de vida foram subtraídos do adolescente, Lucas Eduardo Araújo Mota, de 16 anos. Ele foi encontrado morto na tarde desta segunda-feira (24) com facadas no pescoço e no tórax na Escola Estadual Santa Felicidade, ocupada por estudantes, em Curitiba-PR. É triste que existam tantos paranaenses que acreditam que essa molecada esteja arrasando através das ocupações. Independente das providências que ainda serão tomadas, esse episódio tem, sim, culpados! A Secretaria de Segurança do Paraná informou que Lucas e outro aluno da escola, de 17 anos, dividiram uma droga sintética e depois se desentenderam. "A polícia constatou lá no local de crime que esses dois menores são alunos da escola e amigos de infância. Eles dividiram na tarde de hoje uma cápsula de droga sintética que chamam de balinha. (...) Os dois entraram em estado alterado pelo uso dessa droga e começaram a se diferenciar do grupo. Os outros menores ocupantes da escola teriam solicitado que eles se afastassem e eles foram para um alojamento apartado dos demais. (...) O menor que foi vítima teria partido para violência em cima do menor autor, que estava de porte de uma faca de cozinha no bolso. (...) Proferiu então um golpe na região do pescoço e outros golpes também (...). Na sequência, ele abandonou a faca no local, pulou a janela e depois pulou o muro. A fuga dele foi presenciada pelos demais menores", afirmou o secretário Wagner Mesquita.

Antes de comentar as notas do Movimento Ocupa Paraná e do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Paraná (APP- Sindicato), algumas considerações... O que fazia um aluno adolescente com uma faca de cozinha dentro de uma escola? Se as atividades da escola estivessem normalizadas, haveria essa possibilidade? Na ocasião de terem sido flagrados consumindo drogas, por que os outros alunos não comunicaram aos organizadores responsáveis para que providências fossem tomadas? Na sexta-feira, mães foram impedidas de entrarem nas escolas de Londrina-PR para confirmar denúncias de uso de entorpecentes. O Conselho Tutelar da cidade atuou contra suas próprias prerrogativas para outorgar uma autoridade inexistente a suposta assembleia dos jovens invasores e impediu o acesso dessas mães. Londrina é uma das cidades mais divididas contando com parte da população apoiando as ocupações. O fato é que o número de prédios invadidos no Paraná já ultrapassa 800 e o número de alunos sem aula alcançou um milhão.
 
Os invasores justificam sua violência contra os direitos dos demais por se colocarem contra a MP do Ensino Médio e a PEC 241. Mas, o que se evidencia gravemente é que, na totalidade, os alunos nada sabem sobre os dois documentos. Primeiro por que o debate sobre a MP do Ensino ainda esta aberto e a arena para discuti-la não é o pátio de escolas paralisadas. Essa pauta não pertence ao estado do Paraná, mas a todos os estados da União. Na realidade, nem se pode dizer que estamos falando de escolas porque não há aulas. Até o momento não apareceu um aluno capaz de explicar o conteúdo da PEC 241. Agora é o Google a melhor fonte de conhecimento dessas crianças. Pobre Paraná!

O Movimento Ocupa Paraná emitiu a seguinte nota. Comento em destaque algumas linhas:
"Recebemos hoje a triste notícia de que um estudante de apenas 16 anos foi morto em uma escola ocupada no Paraná, a notícia foi recebida com muita tristeza por todos aqueles que lutam por uma educação pública de qualidade no Brasil. Lucas Eduardo, mesmo não sendo um dos estudantes que ocupavam a escola é também vítima de um sistema que oprime e que não corresponde aos anseios da juventude.
Oficinas de capoeira, Parcour, Hip Hop e doutrinação ideológica no lugar de aulas de Matemática e Linguagem são uma maneira mais coerente para corresponder aos anseios da juventude? Qual realmente é a pior forma de opressão? Manipular mentes imaturas para produzir efeitos políticos também não seria opressivo? Se Lucas não ocupava a escola, fazia o que no local com a anuência dos invasores?

Apesar das diversas correntes de ódio que tomaram conta do estado no dia de hoje, nós do movimento Ocupa Paraná não queremos e nem vamos culpabilizar ninguém pelo acontecido. Neste momento queremos apenas prestar solidariedade à família de Lucas, família que perde um dos seus para o ódio, para a intolerância e para a violência.
De fato... A perda de uma vida tão efêmera tem um custo elevado demais para nossa sociedade (não estou falando de dinheiro, protótipos de fascistas!). Não é momento para se explorar coisa alguma, mas culpa há sim! Ao decidirem por esse modelo de manifestação assumiram o risco de colher a violência de uma maneira ou de outra. A verdade é que muitas pessoas até esperavam pelo momento em que a faísca da violência brilhasse, mas era por parte da polícia que aguardavam com ansiedade para ganharem uma suposta adesão popular.

Convocamos todos os estudantes do Paraná, lutadores pela educação e comunidade a realizarem atos em solidariedade à família Lucas e em Vigília contra a violência que vem sendo propagada contra as escolas e orientamos todos para que nesse momento reforcem suas energias por esse garoto de apenas 16 anos que pagou todo o ódio propagado com sua vida dentro de um local marcado pela luta dos estudantes paranaenses.
Primeiro que não se trata de estudantes por que não estudam! Qual é a violência propagada contra as escolas nesse caso? Quem são os reais agentes da violência? O que se deve fazer mesmo dentro de uma escola? Qual a relação da morte de Lucas com a tal ocupação? Como ele teria pagado por todo o ódio propagado?

Podem matar uma flor, mas jamais poderão deter a primavera,
Muito lindo... Frase de muito efeito! Na ausência de algo melhor para encerrar, recorre-se a um clichê!
Seguimos em paz e unidos.
Esse movimento é tudo! Menos pacífico...
Movimento Ocupa Paraná

24 de Outubro de 2016"

A APP-Sindicato também emitiu uma nota:
"A APP-Sindicato, que representa os trabalhadores em educação das escolas públicas do Paraná, se solidariza à família e ao movimento dos estudantes pela morte de um adolescente na tarde desta segunda-feira (24) no Colégio Santa Felicidade, em Curitiba. Infelizmente neste momento triste, surgem tentativas de criminalização do movimento legítimo dos estudantes e vinculação do sindicato ao episódio. A APP-Sindicato repudia tais ações. Assim como a sociedade paranaense, esperamos a apuração do caso pelos órgãos competentes. Segundo informações do movimento Ocupa Paraná, "não há nenhuma informação concreta sobre a motivação dessa morte e também nenhuma informação repassada aos mais de 10 advogados do movimento que estão proibidos de entrar no local para dar suporte aos outros estudantes da ocupação que estão lá dentro com a polícia civil".

Direção estadual da APP-Sindicato"

Aqui não dá pra perdoar! "Tentativa de criminalizar o movimento e vinculação do sindicato" é tirar o C... da reta! Sim! Os "inocentes" professores ligados ao sindicato vem promovendo suas palestras "inocentes" há meses nas escolas. Eles são os verdadeiros responsáveis por ocuparem as mentes imaturas, influenciáveis e completamente despreparadas para o exercício real da cidadania dos alunos. Distorcem, inflamam e confundem para para atrair a atenção dos jovens para seus objetivos. Atearam fogo a um barril descontrolado e depois são os outros que tentam responsabiliza-los? Inflamaram o ódio contra um partido e conscientemente incendiaram o estado inteiro para queimar apenas um rato, o governador... Grande cagada! Não conquistam a simpatia de ninguém com isso. Só o que conseguem é afastar ainda mais a população das suas justas reivindicações. Prejuízo mesmo é para os próprios garotos que são manipulados para favorecê-los.
 
Em tempo... Que negócio é esse de movimento espontâneo e apartidário que já conta com "mais de 10 advogados"?

Nenhum comentário:

1 - Qualquer pessoa pode comentar no Blog “Um Asno”, desde que identifique-se com nome e e-mail.
a) Em hipótese alguma serão aceitos comentários anônimos.
b) Não me oponho quanto à reprodução do conteúdo, mas, por uma questão de responsabilidade quanto ao que escrevo, faço questão que a fonte seja citada.

2— Não serão aceitos no Blog “Um Asno” os comentários que:
1. Configurem qualquer tipo de crime de acordo com as leis do país;
2. Forem escritos em caixa alta (letras maiúsculas);
3. Estejam repetidos na mesma ou em notas diferentes;
4. Contenham insultos, agressões, ofensas e baixarias;
5. Reproduzam na íntegra notícias divulgadas em outros meios de comunicação;
6. Reúnam informações (e-mail, endereço, telefone e outras) de natureza nitidamente pessoais do próprio ou de terceiros;
7. Contenham links de qualquer espécie fora do contexto do artigo comentado;
8. Contenham qualquer tipo de material publicitário ou de merchandising, pessoal ou em benefício de terceiros.

Tecnologia do Blogger.