Observatório Social de Birigui

Últimos Artigos
recent

Brasil tem a maior taxa de reprovação no ensino médio desde 1999

Alunos de escola particular de São Paulo
Reproduzo o artigo postado no Blog Bom Dia Mato Grosso. Dados alarmantes, inclusive para a gestão atual do governo estadual!
Reprovação escolar – O Brasil teve a pior taxa de reprovação no ensino médio, entre colégios públicos e privados, desde que as estatísticas passaram a ser divulgadas, em 1999. O índice de 2011 ficou em 13,1%, um aumento de 5% em relação ao ano anterior. Os dados são do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), divulgados nesta semana.

O salto entre 2010 e 2011 foi o maior já registrado. Se consideradas apenas as escolas públicas do país, a taxa de 2011 é ainda maior e chega a 14,1%. Chama a atenção a situação de São Paulo, o estado mais rico do Brasil, onde o índice atingiu 15,4%, superando a média nacional. O estado teve um salto de 11% em relação a 2010.

A variação de São Paulo no período foi mais do que o dobro da verificada no país, ocupando a oitava pior posição entre os estados. Desde 2007, as taxas de rendimento apresentam oscilação. Os resultados em 2010 haviam sido os melhores do período, mas em 2011 voltaram a piorar. A taxa de abandono do ensino médio nas escolas do estado também teve um leve crescimento, passando de 5,2% para 5,3%. Mas, neste quesito, ainda é melhor do que a média nacional, de 9,6%.

Para o professor da Universidade de São Paulo (USP) Ocimar Alavarse, especialista em avaliação educacional, os resultados são injustificáveis. “São Paulo tem uma rede pública que é antiga, consolidada. O estado está influenciando a piora dos níveis do Brasil”, considera. Alavarse diz que a situação é mais preocupante, porque os dados não levam em conta o desempenho. De acordo com resultados do último Sistema de Avaliação do Rendimento Escolar (Saresp), por exemplo, só 0,3% dos estudantes do 3.º ano do ensino médio tinha o conhecimento adequado em matemática para a série.

Outro fator relevante é que o número de alunos da rede estadual vem caindo ao longo dos anos. Dados do Inep, tabulados por Alavarse, mostram que, de 1993 a 2011, o número de alunos da rede estadual de São Paulo teve uma queda de 46%.

Segundo a educadora Wanda Engel, do Instituto Unibanco, o ensino médio é o ponto mais delicado para a melhoria da educação. “Uma das causas desses resultados é a falta de condições acadêmicas para o aluno cursar o ensino médio, onde os conteúdos são acumulativos. Os dados refletem também o pouco avanço do ensino fundamental”, explica Wanda. “Agora que sabemos os resultados, temos condições de dar um choque nesse problema. Tem muita coisa que dá para fazer agora, não precisa esperar gerações para ver os resultados”. Wanda cita, por exemplo, que os piores resultados estão no noturno – período que concentra 40% das vagas. No ensino fundamental, a reprovação foi de 9,6% e o abandono, de 2,8%.

(Fonte: Veja com Agência Estado)

2 comentários:

  1. o ensino do nosso pais está uma piada, os professores finge que ensina e os alunos finge que aprende.
    E quem tem culpa os professores, os alunos ou os pais que colocou estes ladroes e corruptos nos cargos que estão.

    ResponderExcluir
  2. Amigo(a), a culpa é de todos nós brasileiros que não nos unimos. E quando alguém começa, logo é ameaçado e ofendido como é o caso do Asno. Sabe porque? O tamanho da nossa miopia é tão grande, que não nos deixa exergar, é como se tivesse uma cortina de fumaça diante de nossos olhos. Que pena né?

    ResponderExcluir

1 - Qualquer pessoa pode comentar no Blog “Um Asno”, desde que identifique-se com nome e e-mail.
a) Em hipótese alguma serão aceitos comentários anônimos.
b) Não me oponho quanto à reprodução do conteúdo, mas, por uma questão de responsabilidade quanto ao que escrevo, faço questão que a fonte seja citada.

2— Não serão aceitos no Blog “Um Asno” os comentários que:
1. Configurem qualquer tipo de crime de acordo com as leis do país;
2. Forem escritos em caixa alta (letras maiúsculas);
3. Estejam repetidos na mesma ou em notas diferentes;
4. Contenham insultos, agressões, ofensas e baixarias;
5. Reproduzam na íntegra notícias divulgadas em outros meios de comunicação;
6. Reúnam informações (e-mail, endereço, telefone e outras) de natureza nitidamente pessoais do próprio ou de terceiros;
7. Contenham links de qualquer espécie fora do contexto do artigo comentado;
8. Contenham qualquer tipo de material publicitário ou de merchandising, pessoal ou em benefício de terceiros.

Tecnologia do Blogger.