Observatório Social de Birigui

Últimos Artigos
recent

Record: R$ 100 milhões de prejuízo em 2012; Macedo sob pressão na emissora e na igreja, que perde fiéis e espaço para concorrente

Guerra da Globo versus Record
Leiam uma nota de Lauro Jardim, na VEJA desta semana
“O bispo Macedo foi informado recentemente de que o prejuízo estimado para a Record será de cerca de 100 milhões de reais em 2012. A previsão é da própria diretoria da emissora. No ano passado, o vermelho foi de R$ 60 milhões de reais, depois de sete anos no azul”

Voltei
E os números são esses mesmo com a Igreja Universal do Reino de Deus sendo um dos principais “clientes” da emissora, “comprando” horários noturnos por um preço que ninguém mais pagaria, muito acima do que cobram as demais emissoras pelo mesmo horário — incluindo a Globo, líder de audiência. Não é preciso ter má vontade para entender que isso pode caracterizar uma forma de subsídio da emissora pela igreja, o que é ilegal, já que os recursos de entidades religiosas são isentos de impostos.

A Record tem investido há muito tempo num núcleo de dramaturgia. O que parecia ser uma tática esperta — imitar a Globo — tem-se mostrado contraproducente: é caro e nunca consegue chegar lá. Atende mais à vaidade e a uma obsessão do que a um plano de negócios. A Record não percebeu, por exemplo, os caminhos sutis pelos quais se operaram mudanças na emissora líder. Querem um exemplo?

A Globo tem hoje duas novelas no ar — a das 19h e a das 21h — que trazem a classe C para a ribalta. Fez isso sem apelar para o popularesco. O que há de eventualmente estereotipado evita, no entanto, o grotesco. Os dramas humanos, no fim das contas, são sempre os mesmos. É preciso ver com que roupagem e com que linguagem chegam ao público. O chato de perseguir obsessivamente quem está na frente é não saber nunca que rumo o outro pode tomar.

A Record também investiu numa área semelhante ao jornalismo. O item nº 1 da imprensa é credibilidade, o que, por várias razões, a emissora não conseguiu, levando ao ar, muitas vezes, coisas parecidas com reportagens, que poderiam ser veiculadas em qualquer um desses blogs de aluguel que andam por aí, onde o ódio substitui o compromisso com os fatos. Muito dinheiro gasto para pouco retorno. A criação do canal exclusivo de notícias, a Record News, foi um dos maiores fiascos da história da televisão no Brasil.

Na seara propriamente religiosa, a Igreja Universal do Reino de Deus, de Macedo, enfrenta o crescimento espantoso da Igreja Mundial do Poder, liderada por Valdemiro Santiago, que saiu das hostes macedianas para ter o seu próprio empreendimento. Enquanto a Universal, vamos dizer assim, “aburguesou-se” um tanto e descobriu as atrações da vida mundana na Record — com suas quase-peladas e seus quase-pelados do reality show “A Fazenda” —, Santiago decidiu recuperar a linguagem primitiva da Universal, falando “aos simples”. No meio evangélico, há um consenso: Valdemiro cresce na seara de Macedo, daí a existência de uma verdadeira guerra entre ambos — e é o dono da Universal e da Record que está na defensiva.

Por Reinaldo Azevedo

Minha Vez...
Isto explica a baixaria entre as duas igrejas... Quanto a qualidade da programação das duas emissoras... tenha paciência!

Um comentário:

  1. Bom eu não assisto nenhuma das duas emissoras, pois acho a suas programações são umas porcarias, bom na Globo o que salva é o Jo. Agora a Igreja Universal pagar um absurdo pelo horário, esta sim foi boa, e os pobres fieis que banca isto..

    ResponderExcluir

1 - Qualquer pessoa pode comentar no Blog “Um Asno”, desde que identifique-se com nome e e-mail.
a) Em hipótese alguma serão aceitos comentários anônimos.
b) Não me oponho quanto à reprodução do conteúdo, mas, por uma questão de responsabilidade quanto ao que escrevo, faço questão que a fonte seja citada.

2— Não serão aceitos no Blog “Um Asno” os comentários que:
1. Configurem qualquer tipo de crime de acordo com as leis do país;
2. Forem escritos em caixa alta (letras maiúsculas);
3. Estejam repetidos na mesma ou em notas diferentes;
4. Contenham insultos, agressões, ofensas e baixarias;
5. Reproduzam na íntegra notícias divulgadas em outros meios de comunicação;
6. Reúnam informações (e-mail, endereço, telefone e outras) de natureza nitidamente pessoais do próprio ou de terceiros;
7. Contenham links de qualquer espécie fora do contexto do artigo comentado;
8. Contenham qualquer tipo de material publicitário ou de merchandising, pessoal ou em benefício de terceiros.

Tecnologia do Blogger.